Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Coluna: Da Redação (18/10)

qua, 18 de outubro de 2023 08:06

REFRESCO

Meteorologistas preveem que nessa quinta-feira, 19, uma nova frente fria atinja as regiões do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, provocando temporais com muitos raios e ventania. O calor combinado com a umidade também pode acarretar chuvas isoladas em algumas áreas da região a qualquer momento.

 

ÚLTIMA CHANCE

Hoje, 18 de outubro, às 17h, se encerram as inscrições para o Concurso da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais). São, ao todo, 240 vagas para funções de nível médio/técnico e superior, distribuídas em cidades de todas as regiões do estado. Há vagas para Araguari!

DE NOVO

Uma das reclamações constantes em nossa cidade tem sido da falta de fornecimento de energia elétrica, pela Cemig, especialmente em horários comerciais. Dessa vez a queixa é relativa aos Bairros Paineiras e Sibipiruna.

SOCORRO

A convite do vereador Wiliam Postigo (PL), a subdiretora administrativa do Presídio de Araguari, Ilda Gonçalves Pereira, usou a Tribuna Livre da Câmara Municipal, na manhã de ontem, 17, e discorreu sobre as dificuldades financeiras e estruturais enfrentadas pela unidade, que há anos se encontra superlotada. A capacidade é para abrigar 176 presos e atualmente tem 418 detentos. De acordo com a servidora, as verbas que chegam não são suficientes para atender as demandas daquele estabelecimento.

 

URGÊNCIA

A subdiretora Ilda Gonçalves afirmou que mais de 400 famílias sofrem com a situação dos presos. “Alguns projetos estão paralisados porque os equipamentos estão estragados. Viemos fazer um apelo, um pedido de ajuda para vocês, são várias demandas, tais como: reforma da entrada do presídio, o alojamento que os policiais penais têm para descansar está inadequado, aquisição de um carro utilitário, reforma das celas, estamos precisando de parcerias. Com essa situação precária, o tempo de custódia do detento se torna muito penoso, temos, em média, 20 presos por cela. Ainda não tivemos um colapso, uma rebelião, uma vez que a nossa unidade é de pequeno porte e as audiências de custódia deixam a população carcerária um pouco mais tranquila”, explicou ela.

 

SEM TOMADA

Por falar em presídios, foi publicada ontem, 17, no Diário do Executivo, a lei que proíbe a instalação de tomadas e de pontos de energia elétrica em estabelecimentos prisionais de Minas Gerais, decretada pelo governador Romeu Zema (Novo). A medida é válida para os presídios geridos pelo poder público ou administrados por meio de parceria público-privada, e prevê que celas não tenham tomadas e, instalações de iluminação possuam barreiras para que os presos tenham acesso à fiação. O objetivo é coibir ações criminosas dos detentos por meio de ligações e redes sociais.

 

LAMENTÁVEL

Uma loja de vestuários na região central de Araguari encerrou suas atividades, conforme apurado pela coluna. O estabelecimento, que ficava nas proximidades da praça Manoel Bonito, contava com aproximadamente dez funcionários.

 

NA BRONCA

A praça José Sebastião dos Anjos, mais conhecida como praça da Paróquia de Nossa Senhora da Abadia, no Jardim Millenium, necessita, há tempos, de atenção. Além de o local se encontrar em estado precário, apesar de ser muito movimentado, agora está às escuras por conta de problemas com as lâmpadas dos postes públicos. Moradores cobram providências urgentes.

 

MOVIMENTAÇÃO

A prefeitura de Araguari, por meio da Secretaria de Saúde, presta contas à população, em suas redes sociais, informando à população os números de atendimentos feitos no mês passado, na Farmácia de Atenção Básica e de Componente Especializado. Conforme a nota, 10.495 atendimentos foram realizados na Farmácia de Atenção Básica e 1.130 na Farmácia de Componente Especializado, na rua Doutor Afrânio, 187, Centro. A população também tem a opção da Farmácia Municipal, que disponibiliza medicamentos de componente básico nos seguintes locais: Policlínica, UBS Goiás, UBS Amorim, UBSF Miranda, UBSF Portal de Fátima e UBSF Amanhece.

 

ESTELIONATO

Uma mulher de 52 anos foi vítima de golpe telefônico e perdeu R$ 17.500.  Ela afirmou que recebeu uma mensagem de texto informando que uma compra no valor de R$ 1.561,86 havia sido efetuada. A mensagem instruía a cliente a entrar em contato por meio do número 0800 080 0045, caso não reconhecesse a transação. Assim ela fez e confirmou alguns dados pessoais que a atendente solicitou. Depois disso, começou a receber mensagens via WhatsApp (DDD 34), de uma pessoa que se identificou como funcionária de um banco, que continuou fazendo perguntas sobre a conta bancária dela, e a vítima acabou fornecendo suas informações. Desconfiando que estava sendo alvo de um golpe, a mulher entrou em contato com a Central de Atendimento da agência em questão e foi informada de que várias transferências foram realizadas de sua conta. Além disso, havia dois agendamentos de transferências pelo PIX no valor de R$5 mil cada, os quais foram cancelados pela agência.

 

 

 

 

2 Comentários

  1. ELIANE disse:

    É complicado resolver o problema de presidiários no Brasil porque só aumenta com a falta de punição severa e dos anos Dois Mil para cá piorou em todos os aspectos ainda mais que a malandragem arruma tudo quanto é tipo de estratégias e modalidades, a pobreza só aumenta e são muitas pessoas vivendo a margem da sociedade, não querem estudar, não querem trabalhar, não querem crescer na vida e já começam a vida fazendo o errado e depois dizem que são vitimas da sociedade, vivemos no capitalismo que dá toda a oportunidade das pessoas subirem na vida. Tem gente que quer subir é roubando dos outros e os passados para trás não sabem dizer não.

  2. ELIANE disse:

    Quem faz as leis são os senadores e deputados e eles não querem mudar e para diminuir a criminalidade somente com leis severas. Roubou e detonou o carro de uma pessoa, vai trabalhar e pagar todo o conserto. APRENDA A DIZER NÃO.

Deixe seu comentário: