Segunda-feira, 17 de Junho de 2024 Fazer o Login

54º Concurso de Contos e Poesias: Academia de Letras e Artes de Araguari e FAEC divulgam resultados

ter, 31 de outubro de 2023 08:08

Da Redação

 

Nos dias 22 e 23 de outubro, as comissões julgadoras da Academia de Letras e Artes de Araguari (ALAA), se reuniram para finalizar a seleção dos vencedores das categorias Contos e Poesias, do 54º Concurso Nacional de Contos e Poesias “Abdala Mameri”. Além dos primeiros e segundo lugares, também foram concedidas oito menções honrosas para cada categoria.

Segundo o presidente da ALAA, Joelson Silvano de Moura, neste ano foram recebidas 181 inscrições de todo Brasil. “As escolhas se tornam cada vez mais difíceis, devido ao alto nível dos escritores participantes. Estamos felizes pela grande adesão e por manter vivo aquilo que foi idealizado pelo nosso fundador, o Sr. Abdala Mameri, no ano de 1969. São 54 anos ininterruptos do concurso de contos e poesias. Só temos a agradecer a todos que ajudaram a ALAA a manter seus compromissos, junto aos vencedores. Desde de 2022, a Prefeitura de Araguari, através da FAEC – Fundação Araguarina de Educação e Cultura vem sendo essa grande parceira na realização do nosso Concurso Nacional de Contos e Poesias ‘Abdala Mameri’. Concurso que todos nós, acadêmicos, realizamos com orgulho”, disse.

Originalidade; criatividade; correção gramatical e linguística foram alguns dos critérios avaliados
Divulgação

 

Conforme o vice-presidente da FAEC, Wederson Prado Machado, o concurso visa premiar os dois melhores textos literários de cada categoria. Ou seja, serão premiados o primeiro e segundo lugares de cada tipo textual, com dinheiro, diplomas e medalhas. Também serão homenageados oito autores de cada categoria com Diplomas de Menção Honrosa.

A premiação acontece da seguinte forma: aos vencedores de cada categoria, R$2.000,00, diploma e medalha; aos segundos colocados de cada categoria, R$1.000,00, diploma e medalha; e Diplomas de Menção Honrosas aos 8 autores de cada categoria.

Em 2023, a Academia de Letras e Artes de Araguari comemora 55 anos de fundação, tendo nessa edição do concurso, os homenageados: Dr. Romeu Duarte e sua esposa Sra. Marta Ferreira Alves Duarte; Dr. José Leopoldo; Sr. Mariano da Costa Godoi e o jornalista e escritor brasileiro, Fernando Sabino.

“Esse concurso é realizado pela ALAA desde de 1969, com recursos próprios oriundos de doações e patrocínios. No início, o Sr. Abdala Mameri chegou a tirar dinheiro do próprio bolso para ajudar a pagar as premiações. Nesta gestão, desde o ano de 2022, a FAEC entrou como parceira no concurso e vem arcando com os custos das premiações e realização do evento solene de entrega das premiações. Buscando valorizar e agregar valor ao evento, a FAEC aumentou o valor das premiações, que nas edições anteriores era de R$1.000,00 para o primeiro colocado e R$500,00 para o segundo colocado”, destacou Wederson Prado Machado.

De acordo com, Joelson Silvano de Moura, o concurso é nacional. “Além de ser uma homenagem ao fundador da academia, ‘Abdala Mameri’, é uma forma de estimular a participação de artistas e tornar o município conhecido em todo o território nacional. Poetas e escritores de diversos lugares enviam seus trabalhos e participam do concurso todos os anos”, destacou.

É bom mencionar que, os critérios de avaliação dos textos são: originalidade; criatividade; seriedade; correção gramatical e linguística / bom uso da língua; exploração de recursos inerentes ao conto (personagens, tempo, espaço, narração, conflito, resolução do conflito), ou poesia (figura de linguagem, de estilo, métrica, ritmo e rima); clareza no desenvolvimento das ideias.

Estiveram presentes todos os integrantes da Comissão Julgadora de Contos, são eles: presidente – Idelízia da Cunha Cardoso; secretária – Regina Maria Duarte Mota; membros – Elzine Borges Beregeno, Lenora Accioly e Márcio Eduardo Marques, que foi representado por Eliete Borges de Moura.

Após análise minuciosa, leitura em voz alta, comentários e observações pertinentes, os trabalhos selecionados foram: 1º lugar – “A invisível misancene do amor visto pelo buraco da fechadura” de Luiz Henrique Aguiar (Magé – RJ); 2º lugar – “O filme” de Dione Eduardo de Castro (Araguari – MG); Menções Honrosas: “A caneta” de Francidalva Araújo Guzzoni (São Marcos – RS), “Aos sonhos que não derretem” de André Luis Soares (Guarapari – ES), “A relíquia” de Sérgio Luiz Tonsig (Araçatuba – SP), “O clarão do destino” de Ricardo Kelmo de Oliveira (Fortaleza – CE), “O terno” de Felipe Machado Batista (Araguari – MG), “Balões Coloridos” de Sérgio José Pereira (Contagem – MG), “Meri Kurisimasu” de André Telucazu Kondo (Taubaté – SP) e “Amor Perfeito” de Pedro Oliveira Dutra Neto (São José de Ribamar – MA).

Para a avaliação das poesias, estiveram presentes todos os integrantes da Comissão Julgadora de Poesias, são eles: presidente – Janice Lelis Gondim Borges; secretária – Therezinha Rodrigues Reis; membros – Amariles Alves do Nascimento, Neide Dantas de Souza e Cleleia Maria Porto e Silva.

Os trabalhos selecionados foram: 1º lugar – ” A Inteligência Artificial” de Jucilene de Lourdes Vieira – ( Bocaiuva – MG); 2º lugar – ” Chegadas e partidas” de Claudia M. Dalpiage – ( Santa Catarina – RS); Menções Honrosas: “Uma Serena Senhora” de Rodrigo Celestino Rocha – ( Goiânia – GO), “Sofrimento é Opcional” de Elza Teixeira de Freitas – ( Uberlândia – MG, “As Vezes Maldita, Outras Benditas” de Geraldo Trombin – ( Americana – SP), “ Canção para um Homem de Terno” de Rodrigo Madeira Barbosa – ( Curitiba – PR), “ Para ser lida depois” de Zenair Borin da Luz – ( Lagoa Vermelha – RS), “ No Semáforo” Elvira Gloria Drumont Miranda – ( Fortaleza – CE), “ Entre Jesus e Eu” de José Rodrigues Carvalheiro Neto – ( Casa Branca – SP) e ” Uma Paixão” de Adalgisa Aparecida de Souza Ferreira – (Goiânia – GO).

“Faz parte dos nossos objetivos de trabalho, do nosso Plano de Governo e das ações do Plano Municipal de Cultura. Tudo está integrado para que a FAEC seja a parceira das ações de cultura e arte do nosso município e não somente sua promotora. E por isso que, naturalmente, faz parte de nós sermos parceiros nesse evento que já é tradicional e exerce tremenda mudança na vida dos participantes e na expressão literária produzida aqui e fora da nossa cidade”, afirmou o presidente da FAEC, Diogo Machado.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: