Quarta-feira, 19 de Junho de 2024 Fazer o Login

Procon divulga nova pesquisa de preços de combustíveis

qui, 16 de junho de 2022 09:03

Da Redação

Vinte e oito estabelecimentos comerciais foram pesquisados

Ontem, 15, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Araguari publicou uma nova pesquisa de preços de combustíveis. Periodicamente, o Procon realiza pesquisas desse tipo, com o intuito de ajudar os cidadãos a encontrarem as melhores condições na hora de encher o tanque.

Segundo os dados apontados na pesquisa, o valor médio do litro da gasolina comum é R$7,45; a gasolina aditivada custa em torno de R$7,55. O preço médio do litro de etanol é R$4,87. O valor cobrado pelo diesel comum é aproximadamente R$6,91; já o diesel S10 está em torno de R$7,07. É bom esclarecer, que esses valores são relativos à média geral de vários postos de combustíveis e que possuem diversas bandeiras, como: Petrobras, Branca, Total Brasil, Ipiranga, Ale e Shell, por essa razão os preços podem variar para mais ou para menos, conforme o local de revenda.

Na pesquisa feita no dia 1º deste mês, o valor médio do litro da gasolina comum era R$7,46; a gasolina aditivada estava em torno de R$7,59. O preço médio do litro de etanol era R$5,07. O valor cobrado pelo diesel comum custava em torno de R$6,92; já o diesel S10 estava aproximadamente R$7,01.

Segundo o Procon, foram pesquisados os preços dos combustíveis em 28 estabelecimentos comerciais de Araguari. A pesquisa apontou redução nos preços da gasolina comum, da gasolina aditivada, do etanol e do diesel comum. Já o valor do diesel S10 apresentou um pequeno aumento.

Na última terça-feira, 14, Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do projeto de lei que limita em 17% a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de combustíveis, gás natural, transporte coletivo, energia elétrica e telecomunicações.

A medida é apoiada pelo Governo Federal, que tem a esperança de que ela possa diminuir o preço dos combustíveis ao consumidor final. Após o projeto ser totalmente votado, ele deverá seguir para a sanção presidencial. Só então a medida passará a valer.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: