Sábado, 20 de Julho de 2024 Fazer o Login

Lêda Pinho e Você – Natal

qua, 18 de dezembro de 2013 01:21

abertura Lêda Pinho e Você
Natal

A energia do Natal invade os corações – ou pelo menos, a maioria deles – envolvendo nossos espíritos com um sentimento maior de solidariedade e amor.

Que bom seria se essas mesmas propostas permanecessem por todos os dias de nossas vidas, permeadas pelo respeito ao próximo, pela aceitação do ser de cada um, pelas escolhas nos fazendo libertos de preconceitos e julgamentos.

Assim, estaríamos com certeza seguindo – ainda que minimamente – o exemplo de quem passou um dia por aqui e nos deixou as diretrizes a serem seguidas.

Em nenhum momento se percebe em Cristo ações discriminatórias ou classificação do ser humano por classe social ou lugar destacado no meio em que vive.

Hoje estamos em uma sociedade perversa, onde uns apontam os outros impiedosamente, separam as pessoas por sua orientação sexual, por sua conta bancária, pela cor de sua pele ou ainda, por sua maneira de ver a vida.

Mas agora é Natal!

Proponho a mim e a todos que amo e com quem convivo e que generosamente me acompanham nesse trabalho de comunicação que sejamos lutadores por tentar – pelo menos, tentar – a transformação para ser uma pessoa melhor.

Que possamos nos dar as mãos e abraçar o exemplo daquela mulher que trouxe ao mundo o Mestre Jesus numa demonstração de coragem, rompendo padrões, enfrentando a dor temperada com um amor inexplicável e intenso.

Mais que isso, que consigamos olhar nos olhos do nosso irmão e nele ver refletida a igualdade de um ser para o outro independente das desigualdades do mundo.

Ver no nosso próximo a beleza que emana de cada um, da sua forma, da sua maneira, dentro da sua realidade e dentro daquilo que socialmente lhe foi oferecido.

Não importa se foi Jesus um belo homem de cabelos castanhos e olhos azuis ou se a sua forma física foi de um negro, de um asiático, de um israelense.

Importa sim seguir seus passos, lembrando a canção de Antônio Marcos que diz: “Um certo dia, um homem esteve aqui, tinha o olhar mais belo que já conheci…” mais muito mais que isso tinha em seu sangue a marca indelével da justiça, da igualdade, da solidariedade transformadora.

Lembremos sempre de chamar por ele dizendo: “Jesus Cristo, eu estou aqui!” Frágil que sou, dependente que sou, mas tentando seguir um pouco daquilo que Você quer que eu siga.

Sigamos, é Natal!

Quarteto

leda quarteto
Para brindar a data escolhida para a chegada de Jesus menino ao mundo, nada mais sugestivo que a família.

A mamãe Dênya, a pimpolhinha Amanda, o papai Gustavo e o gatinho Arthur representando o modelo ideal da família bem estruturada, consolidada no amor maior.

Pai, Mãe, Filhos, com a bênção de Deus.

Talento

leda alvaro
Representando o bom gosto na arte decor, transitando pela originalidade e inovação destaque para Álvaro Tadeu Gonçalves de Campos.

Além, é claro de seu dom artístico, o moço carrega em si uma fé inabalável, liderando – inclusive – grupo ligado a evangelização católica.

Look

leda bruna
Olhar absolutamente 43, madeixas soltas ao léo, Bruna Mazão Leite de Pinho é responsável pela beleza feminina que ilustra a coluna.

Família

Pra lá de natural a chegada de amigos e familiares para as celebrações das festas de final de ano.

Paula Henriques de Pinho e Jonatas Lima Silva baixaram âncora cá na city, onde passarão Natal, Reveillon e mais alguns dias do janeiro 2014.

O par reside em Belô e não perde oportunidade de curtir a tranquilidade araguarina sempre que pode.

Bem-vindos!

Melado

Impossível não agradecer o carinho enorme recebido de tantos amigos queridos, destacando hoje Tetê França de Lima, presença constante em todos os momentos.

A artista – tanto na arte da culinária, como decorativa – é dona de um coração imenso e de ternura igual.

Não dá pra omitir que tomada (essa colunista) de uma preguicite considerada para ornamentar o château com mimos natalinos e disposta a passar em brancas nuvens, eis que chega Tetê e modifica o ambiente, deixando tudo no melhor clima de jingle bell.

Linda essa mulher!

The End

O ano de 2013 começa a fechar as cortinas para entrar em cena 2014.

Ao final de cada ano é normal sentir certo cansaço advindo das lides decorrentes no dia a dia.

Na verdade pra ser exata, é uma briga danada entre esse cansaço e a vontade de manter pilha nova pra festança da época e cumprimento – quase obrigatório – de soltar foguete, cantar feliz ano novo e otras cossitas más.

Que o cansaço teima em tomar conta da gente, é normal, então se permita essa imposição, pero no mucho…

Quem sabe um banho de cachoeira, um descarrego, um banho de sal grosso – por que não? – entre outras indicações de limpeza e proteção, possam ajudar a se manter em total harmonia com o universo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: