Domingo, 16 de Junho de 2024 Fazer o Login

Fortes chuvas atingem o município no fim de semana

ter, 31 de outubro de 2023 08:06

Da Redação

Queda de árvores na rua Niquelândia
Divulgação

No último fim de semana, devido às fortes chuvas, a Segunda Companhia de Bombeiros Militar foi acionada várias vezes para atender diversas ocorrências de quedas de árvores, de ricos de queda de árvore e de perigo de eletrocussão.

No dia 29, domingo, às 17h06min, na rua Amélia Brandão de Morais, 200, bairro Maria Eugênia, os bombeiros atenderam uma ocorrência de queda de árvore. Segundo o solicitante, uma árvore de grande porte caiu e derrubou a fiação elétrica, obstruindo a via. Às 17h09min, na rua Niquelândia, 8, bairro Maria Eugênia, uma árvore de grande porte caiu sobre uma casa. Às 17h17min, na alameda Nasciutti, 744, bairro Maria Eugênia, a tenda de uma igreja se soltou, devido à ventania, e atingiu a rede elétrica, causando risco de eletrocussão. Na oportunidade, a CEMIG foi ao local e eliminou o risco. Às 17h35min, na rua Professor João Batista da Costa, 46, bairro Santa Helena, existia uma árvore de grande porte, com risco de cair sobre uma residência. É bom mencionar que, a árvore estava próxima da fiação elétrica, sendo necessário o apoio da CEMIG. Às 18h31min, na avenida Minas Gerais,3956, caíram 3 árvores, uma delas na fiação elétrica e outra em frente ao portão da casa do solicitante.

Ontem, 30, a reportagem da Gazeta entrou em contato com a sargento Adriana Campos para saber se houve alguma ocorrência de alagamento. De acordo com Adriana Campos, não teve nenhum registro de alagamento. A sargento ainda alertou a população sobre os locais que mais sofrem com os alagamentos, devido às fortes chuvas. “Os principais pontos de alagamento aqui na cidade ocorrem na rotatória em frente ao Supermercado União, na avenida Bahia; na rua Formosa, no bairro Maria Eugênia; em alguns pontos da rua Raul José de Belém; no cruzamento da avenida Minas Gerais com a avenida Teodolino Pereira de Araújo e na entrada do bairro São Sebastião, debaixo do viaduto”, disse.

Ressalta-se que, conforme a Defesa Civil, em caso de alagamentos, é necessário: auxiliar crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção; garantir a segurança dos animais de estimação; evitar contato com a água de alagamentos, pois ela pode estar contaminada e provocar doenças; nunca atravessar pontes, ruas ou avenidas alagadas, mesmo estando de carro, moto ou bicicleta, pois a força da água poderá arrastá-lo; se for imprescindível trafegar, tenha cuidado redobrado com buracos e bueiros sem tampas ou encobertos pela água; se estiver no trânsito, utilize os serviços de rádio ou de aplicativos para traçar as rotas que evitem áreas alagadas, preferencialmente, procure um local alto e espere o nível da água baixar.

Com relação às chuvas intensas, é preciso: fechar bem as portas e janelas; se houver vendaval, granizo ou descargas elétricas, fique atento às recomendações para estes tipos de ameaças; auxilie crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção; evite contato com a água de alagamentos, pois podem estar contaminadas e provocar doenças; nunca atravesse ruas alagadas, mesmo estando de carro, moto ou bicicleta, pois a força da água poderá arrastá-lo; se estiver em um veículo, procure um local alto e espere o nível da água baixar; não pare o carro perto de árvores ou postes, porque eles podem cair ou atrair raios; se houver qualquer sinal de movimentação no terreno, procure um local seguro.

Em caso de enxurrada: não dirija a não ser que precise; feche bem as portas e janelas; auxilie crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção; evite contato com a água da enxurrada; se for imprescindível andar na água, caminhe por onde há menos movimento e use uma vara, um cabo de vassoura, ou qualquer outra haste rígida para verificar se o solo a sua frente é firme e raso; nunca atravesse ruas alagadas, mesmo estando de carro, moto ou bicicleta, pois a força da água poderá arrastá-lo; se estiver em um veículo, procure um local alto e espere o nível da água baixar.

1 Comentário

  1. Eliane disse:

    Nos bairros onde os terrenos são planos, a tendência são as águas ficarem paradas causando inundações e sem escoamento por falta de terras e áreas com florestas. No Centro elas costumam escorrer mais rapidamente pois as ruas são de descida com leves subidas, mas as horizontais já são mais planas, mas escorrem pelas ruas verticais. A cidade de San Antonio Tx é muito plana e tinha problemas de inundação, mas eles resolveram isso com um rio que fica no centro, abaixo do nível da cidade e as águas das chuvas vão todas para esse canal que tem 26km chamado River Walk.

Deixe seu comentário: