Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Falha em projeto estaria atrasando a duplicação da LMG-748

qui, 27 de março de 2014 00:23
Placas sobre os investimentos do governo do Estado não suportaram a morosidade do início das obras. Foto: Gazeta do Triângulo

Placas sobre os investimentos do governo do Estado não suportaram a morosidade do início das obras.
Foto: Gazeta do Triângulo

DA REDAÇÃO – Como se sabe, a intenção do Estado na duplicação dos 4 quilômetros da rodovia LMG-748 – que dá acesso a Indianópolis, é propagada desde agosto de 2012. Em 2013, o vice-governador Alberto Pinto Coelho (PP) anunciou o projeto que foi aprovado pelo Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER), e a empresa vencedora da licitação  foi a KM Engenharia e Equipamentos LTDA, com o prazo de 540 dias para a conclusão dos trabalhos. No entanto, a obra não saiu do papel. Enquanto isso, as condições deste trecho se agravam cada vez mais, e o local tem sido alvo constante de reclamações dos motoristas diante do alto risco de acidentes entre veículos leves e pesados.

Acompanhando essa situação, o vereador Lúcio Flávio Rodrigues da Cunha “Queijeira” (PROS), informou nesta terça-feira, 25, que a empresa vencedora da licitação irá iniciar as obras no próximo mês. “Diante das inúmeras reclamações e a situação preocupante deste trecho, procurei o secretário de Desenvolvimento e Turismo Clésio Meira. Segundo ele, o atraso foi em virtude de uma falha constatada no projeto, agora corrigido e comunicado ao DER. Sendo assim, as obras devem ser iniciadas em abril próximo”, explicou o vereador.

Em janeiro deste ano, com rumores do início das obras para abril, a reportagem da Gazeta do Triângulo entrou em contato com o DER/MG em Uberlândia, mas fomos informados que somente a assessoria de imprensa em Belo Horizonte, poderia se manifestar sobre o assunto.

Diante desse atraso, o prefeito Raul Belém (PP) foi procurado pela reportagem para falar sobre o assunto, e justificou que esteve recentemente em Belo Horizonte. O prefeito voltou a frisar sobre a importância desta obra diante dos investimentos de grande porte que estão sendo realizados pelas empresas do Distrito Industrial como a Vale do Rio Doce, com o maior transbordo da América Latina, a Selecta entre outras, e principalmente para que após esse trabalho, o trânsito possa ser organizado e mais seguro.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: