Quarta-feira, 17 de Abril de 2024 Fazer o Login

Estiagem e baixos níveis dos reservatórios ameaçam racionamento na região

ter, 11 de fevereiro de 2014 00:01
O reservatório da represa de Emborcação está com o nível muito baixo. Foto: Divulgação

O reservatório da represa de Emborcação está com o nível muito baixo. Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – Os reservatórios no Sudeste e Centro-Oeste chegaram ao final do mês de janeiro, com média de 40,57% de armazenamento de água. Segundo estudos do Departamento de Água e Esgoto (Dmae), de Uberlândia, na região do Triângulo Mineiro choveu um terço do volume costumeiro, o que contribuiu para a queda de nível dos reservatórios.

Conforme dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), entre as usinas hidrelétricas da região, apenas a Hidrelétrica de Emborcação registrou alta equivalente a 1,84%. O nível da hidrelétrica é de 39.73% de sua capacidade máxima. Para o abastecimento, a região conta ainda com os reservatórios de Miranda e Capim Branco I e II, que utilizam tecnologia de fio d’água e, por isso, não reservam água em dimensões semelhantes às hidrelétricas. As três usinas, portanto, são dependentes da preservação nas principais hidrelétricas.

Em Araguari, além dos reservatórios e poços artesianos, populares questionam um possível racionamento, uma vez que em alguns bairros do município, moradores enfrentam a interrupção no fornecimento de água.

Segundo a assessoria da Cemig, a cidade não está livre da baixa que vem acometendo todo o país. A orientação é que a população, de forma consciente, economize e monitore o uso diário de todas as atividades, visando diminuir aquelas que dispensem grande quantidade de água, como lavar ruas e calçadas, prática bastante comum.

Para o superintendente adjunto da SAE, Edson Dias Vieira Júnior, a falta de água em Araguari não está descartada, principalmente neste período de estiagem, entretanto a SAE está preparada para atender à demanda, principalmente com caminhões-pipa. “Estamos fazendo o monitoramento dos bairros de Araguari, para evitar uma grande interrupção. Estamos à disposição da comunidade. Basta entrar em contato conosco,” ponderou.

A situação em Uberlândia é a mesma, o Dmae emitiu um alerta à população sobre o uso racional da água. Em Juiz de Fora, a escassez de chuva resultou em rodízio no abastecimento. Nesta semana, a cidade dividiu os moradores em regiões para que a interrupção no fornecimento fosse feita de forma gradativa.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: