Terça-feira, 23 de Abril de 2024 Fazer o Login

Empresa responsável pela BR-050 promove reparos na rodovia

qua, 26 de março de 2014 02:27
Construção de pedágios deve ser iniciada nos próximos dois meses. Foto: Divulgação

Construção de pedágios deve ser iniciada nos próximos dois meses. Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – A proposta para um novo parâmetro na BR-050 parece cada vez mais incisiva em Minas Gerais. Desde o início do mês, mais de 400 funcionários da empresa vencedora da licitação se distribuem para serviços ao longo da rodovia.

Sob responsabilidade da MGO Rodovias, do Consórcio Planalto, as equipes intensificaram os trabalhos essa semana. As ações são constituídas por roçagem e capina de vegetação em 627 km, limpeza e aplicação de 421 toneladas de asfalto para reparos nas pistas e operação “tapa buracos”.

Recentemente, foram concretizadas a pintura de 36 mil m² de faixas de sinalização e instalação e manutenção de 3,5 mil metros lineares de defensas metálicas. A expectativa é que os serviços contemplem todo o trecho de 436,6 km, entre as cidades de Cristalina (GO) e a divisa de Minas e São Paulo.

Ao todo, serão duas praças situadas em Goiás, na altura do quilômetro 139 em Ipameri e outra no município de Campo Alegre, no km 225. Em Minas, os pedágios serão instalados em Araguari, com dois pontos nos quilômetros 11 e 52; Uberaba, no km 109 e em Delta, no km 195.

Com início das obras previsto para os próximos dois meses, os pedágios devem ser concluídos até o quinto ano de concessão, bem como a instalação de câmeras de monitoramento a cada 2 km. Ainda assim, a cobrança poderá ser efetuada a partir de 10% do total da duplicação e o desfecho dos reparos, com prazo máximo de 18 meses.

Responsável pela rodovia até o dia 13 de janeiro de 2044, a MGO Rodovias prevê um investimento superior a R$ 3 bilhões, divididos em R$ 2,38 bilhões para intervenções estruturais no pavimento e R$ 650 milhões para melhorias funcionais.

Além da duplicação, a empresa pretende concretizar 30 interseções, incluindo um trevo e cinco retornos operacionais, sete passarelas, oito melhorias em acessos e 22,4 km de vias marginais.

Conforme apurou a reportagem, a probabilidade é que motoristas de nove municípios tenham que desembolsar uma tarifa média de R$ 4,53 a cada 100 km de extensão e deságio de 42,38%. A partir de julho deste ano, a concessionária deve oferecer diversos serviços gratuitos aos usuários, como guinchos, inspeção de tráfego e ambulância durante 24 horas.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: