Quinta-feira, 11 de Julho de 2024 Fazer o Login

Em operação na capital paulista, Polícia Civil de Araguari chega até suspeito de latrocínio

sex, 9 de fevereiro de 2024 08:02

Da Redação

Operação de ontem cumpriu mandados e apreendeu uma arma de fogo
** Quarta Delegacia Regional de Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu na manhã desta quinta-feira, 8, na cidade de São Paulo/SP, um jovem de 27 anos, suspeito de ter matado e roubado um empresário de Araguari, em outubro de 2023. O mandado de prisão foi expedido pela Primeira Vara Criminal da Comarca.

 

Um homem da mesma idade, apontado como receptador do celular roubado da vítima, também foi preso. Foram apreendidas uma motocicleta, usada na fuga dos suspeitos, e uma arma de fogo (calibre 38) com numeração suprimida na operação de ontem, que teve o apoio do 5° DP de Santo André/SP e do GOE da Polícia Civil de São Paulo.

 

O empresário ficou desaparecido por cerca de 10 dias. O corpo dele foi encontrado na zona rural de Indianópolis, distante 60 km de Araguari, em estado avançado de decomposição.

 

Segundo informado, a vítima estava com as mãos e os pés amarrados e com sinais de violência. O caso é investigado como latrocínio. A polícia ainda procura por outro suspeito de participação no crime.

 

A operação, denominada Hybris Britis, contou ainda com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência (Diopi) da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), através do Projeto I.M.P.U.L.S.E., parte do Programa Nacional de Enfrentamento às Organizações Criminosas (Enfoc).

 

O referido projeto visa intensificar as ações de combate e desmantelamento de organizações criminosas, promovendo uma maior integração entre as forças policiais do país. No total foram empregados 23 policiais civis de Minas e São Paulo, além de dez viaturas.

 

O CASO

 

Na manhã do dia 20 de novembro do ano passado, a Quarta Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC), em Araguari, realizou uma coletiva de imprensa para fornecer detalhes do corpo encontrado em outubro, na zona

rural de Indianópolis, sendo confirmado que a vítima era um empresário desaparecido em Araguari, desde o dia 4 daquele mês.

 

De acordo com a PC, o cadáver foi localizado em avançado estado de decomposição e sem nenhum documento, o que impediu a imediata identificação da vítima. O homem estava com pés e mãos amarrados, indicando sinais de violência e reforçando a hipótese de um crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

 

“Verificamos que o veículo dele, o telefone celular e a carteira com documentos, dinheiro e cartões foram subtraídos, o que pode sugerir crime de motivação patrimonial”, revelou o delegado Felipe Oliveira Monteiro. O carro, um VW/Golf, foi apreendido dia 7 de outubro, em Santo André, na região do ABC, em São Paulo, e passou por trabalhos periciais.

 

Ainda conforme a Polícia Civil, as investigações se iniciaram após o desaparecimento ser noticiado por familiares e amigos, que estranharam a ausência de movimentação em sua casa, onde morava sozinho. A equipe buscou registros de imagem da vítima, nos quais foi possível observar, através de câmeras de monitoramento, o empresário deixando o seu local de trabalho, na avenida Coronel Theodolino Pereira de Araújo, Centro, no fim da tarde de 3 de outubro.

 

No início da madrugada do dia seguinte, por volta de 2h, ele teria saído de um bar que costumava frequentar, na avenida Minas Gerais, sendo essas as últimas imagens do homem com vida. No dia 13 de outubro, após denúncia anônima, o corpo foi localizado pela Polícia Militar próximo de uma plantação de café, numa fazenda da região.

 

O delegado Rodrigo Luís Fiorindo Faria, que também trabalha no caso, explicou que a partir das vestes encontradas junto ao cadáver, a Polícia Civil passou a trabalhar com a possibilidade de se tratar do empresário, uma vez que usava roupas semelhantes na última vez que foi visto. “Diante da situação, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal Dr. André Roquette (IMLAR), em Belo Horizonte, com exames odontológicos da vítima”, detalhou. Um laudo de exame odontolegal foi emitido pelo IMLAR no dia 18 de outubro, confirmando se tratar do desaparecido.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: