Sábado, 20 de Julho de 2024 Fazer o Login

Criminosos “faturam” mais de 18 mil reais em plena tarde e conseguem fugir

sex, 28 de março de 2014 11:06

DA REDAÇÃO – Ataques de marginais à tarde em Araguari, sejam no Centro ou em bairros, incomodam e assustam a comunidade. E neste ano eles ocorrem com frequência, mesmo com a presença das viaturas da PM nas ruas.

Por volta das 13h de ontem, 27, conforme relato das vítimas aos militares, um homem magro, alto, trajando capa de chuva preta e usando capacete com viseira azul, armado com um revólver cromado, provavelmente calibre 32, invadiu uma mercearia onde funciona um correspondente da Caixa Econômica Federal e fez a “festa”.

O autor mandou que a operadora de caixa entregasse a quantia que se encontrava com ela e ainda roubou dinheiro de três clientes. O lavrador João Batista Correia de Lima Filho, morador na zona rural de Araguari, que foi ao local pagar contas, ficou também sem os cartões de crédito e documentos pessoais em seu nome. Ao todo, foram subtraídos 1.900 reais.

Segundo o boletim de ocorrência, o autor conduzia uma moto Honda/Titan, prata, e evadiu rumo ao bairro de Fátima. As vítimas não souberam informar se havia alguém do lado de fora dando cobertura ao delito.

Minutos depois, na rua Rio Branco, Centro, Peterson Ricardo, de 36 anos, motorista, e Fábio Dantas, de 22, auxiliar de entrega, funcionários de uma fabricante de cigarros, também foram vítimas de marginais.

Conforme contaram, eles estacionaram um Furgão/Renault, cor branca, em frente à agência dos Correios, abriram o cofre do veículo e retiraram pouco mais de 17 mil reais referentes às entregas para serem depositados no banco Itaú.

Assim que o dinheiro foi colocado no malote e Fábio seguia para a agência, apareceu um homem de estatura mediana, cor clara, trajando blusa de moletom preta, calça jeans azul e usando capacete fechado com viseira.

Ele teria ameaçado o trabalhador de morte com uma arma de fogo e tomou o malote, evadindo em uma motocicleta, cor escura. Outra moto estaria dando cobertura nas proximidades da rua Rodolfo Paixão.

Até o final da tarde a Polícia Militar não havia localizado os infratores.

INSEGURANÇA

As vítimas se revoltaram com a situação, pois os bandidos tiveram total liberdade e não apareceu sequer uma viatura policial. “Os roubos acontecem em plena luz do dia. Não temos segurança alguma”, comentou uma mulher.

Na semana passada, também à tarde, foram dois ataques a comerciantes. Num deles, assaltantes levaram mais de 60 mil reais que seriam depositados. Os autores não foram encontrados. “Os ladrões estão ousados ultimamente e a polícia deveria ousar também”, desabafou um trabalhador.

LEVANTAMENTO

Segundo apurou a reportagem, na maioria dos ataques de assaltantes a comércios e transeuntes, os ladrões utilizam motocicletas.
A identificação deles é dificultada na medida em que os capacetes servem como disfarces e as motos em geral são roubadas ou quando elas pertencem aos próprios bandidos, estes costumam cobrir ou dobrar a placa.

Segundo um investigador, os ataques aumentaram pela facilidade, pois os motoqueiros normalmente estão em dupla, a abordagem é rápida e muitas vezes bastante violenta.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: