Quarta-feira, 10 de Julho de 2024 Fazer o Login

Crianças e adolescentes de 6 a 16 anos podem ser vacinadas contra a dengue

ter, 25 de junho de 2024 08:51

Da Redação

Os estados com municípios que ainda não receberam vacina devem fazer a redistribuição das doses
Divulgação

A vacinação contra a dengue é crucial para controlar e prevenir a propagação dessa doença viral grave transmitida por mosquitos. Ao receber a vacina, as pessoas podem desenvolver imunidade específica contra os diferentes sorotipos do vírus da dengue, reduzindo significativamente o risco de contrair a doença e suas complicações severas, como a dengue grave e o choque hemorrágico. Além de proteger os indivíduos vacinados, a imunização em larga escala também ajuda a interromper a transmissão do vírus, protegendo assim a comunidade

como um todo. Portanto, investir na vacinação contra a dengue não só salva vidas, mas também contribui para a saúde pública ao reduzir o impacto econômico e social dessa doença endêmica em muitas regiões tropicais e subtropicais ao redor do mundo.

Recentemente, o Ministério da Saúde ampliou novamente o público-alvo da vacinação contra a dengue com o intuito de evitar perdas de estoques de vacinas que estão próximas do vencimento. Doses com validade até 30 de junho e 31 de julho poderão ser aplicadas, preferencialmente em crianças e adolescentes de 6 a 16 anos e não apenas de 10 a 14 anos.

Em nota técnica, o ministério orienta que estados com municípios que ainda não receberam vacina da dengue, a realizarem, preferencialmente, a redistribuição das doses com vencimento próximo para essas localidades. Já nos estados onde todos os municípios foram contemplados, as doses poderão ser aplicadas na faixa etária de 6 a 16 anos.

No documento, a pasta ressalta ainda que, em casos onde os dois procedimentos forem comprovadamente insuficientes para acabar com as doses próximas do vencimento, a critério dos gestores municipais, a vacinação contra a dengue poderá ser estendida a pessoas de 4 a 59 anos, limite etário especificado na bula do imunizante Qdenga.

Para assegurar a segunda dose, aplicada com intervalo de 90 dias, às pessoas que forem imunizadas com vacinas remanejadas dentro das recomendações feitas pela pasta, estados e municípios devem oficializar a estratégia

escolhida por meio dos e-mails : dengue.cgici@saude.gov.br; pni@saude.gov.br; cgici@saude.gov.br.

Ontem, 24, a reportagem da Gazeta conversou com a coordenadora do departamento de Imunização, Adriana Rossini Queiroz para saber como está a imunização no município. “O público-alvo da vacinação contra a dengue é de aproximadamente mil adolescentes da faixa etária entre 10 e 14 anos. Ainda não temos um parecer do Ministério da Saúde sobre a ampliação da vacinação para outras faixas etárias. Fizemos aproximadamente 760 doses, recebemos duas mil doses. Lembrando que, são duas doses para ser imunizado. A segunda é realizada 3 meses após a primeira dose. Nosso estoque tem validade até janeiro de 2025. É de suma importância que as pessoas se conscientizem que há a necessidade de fazer a segunda dose, pois, muitas fazem a primeira dose e depois não retornam para terminar o esquema vacinal”, explicou.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: