Quinta-feira, 11 de Julho de 2024 Fazer o Login

Coluna: Direito e Justiça (11/07)

qui, 11 de julho de 2024 09:07

Direito e Justiça:

“Políticos são como fraldas…”:

 

“Os políticos e as fraldas devem ser mudados frequentemente e pela mesma razão”.

 

– A frase acima é atribuída ao escritor português Eça de Queiroz, autor de Os Maias. Esta é a versão que circula nas redes sociais; mas será que é verdadeira? Pode ser que sim e pode ser que não. Como quer que seja, eu me atrevo a dizer que a comparação tem razão de existir e é bem merecida pela maioria dos políticos de meia pataca, que enganam o povo, que exercem o poder pelo poder e que fraudam os seus mandatos.

 

– De fato, as fraldas ficam suja frequentemente e têm que ser trocadas. Assim também têm acontecido entre nós, porque os “nossos políticos”, geralmente muito mal escolhidos pelo eleitor, sujam-se e emporcalham-se tanto e com tamanha habitualidade que, por vezes, nem mesmo trocá-los por outros tem sido suficiente. A charge tem procedência, quando o político joga na cara do eleitor que safado é ele por ter vendido o voto ou acreditado nas promessas mirabolantes e inexequíveis que são feitas durante as campanhas eleitorais.

 

 

“Políticos são como fraldas…”

 

· Quando um político diz que acabaria com a pobreza, certamente quis referir-se à sua (dele)….!

 

· “Ele rouba, mas faz”. Houve época em que essa máxima valia aqui no Brasil. Melhor, ainda vale, e o pior é que muitos acreditam…!

 

· Venda seu voto, mas vote em outro. Que forma vergonhosa de orientar. Vergonhosa e criminosa, visto que constitui apologia ou incitamento ao crime…!

 

· Cortem os vencimentos, as verbas de gabinete e indenizatórias, as emendas parlamentares, as ajudas de custo e vamos ver quantos candidatos restarão para a disputa eleitoral.

 

· Se houvesse uma prova simples de conhecimentos básicos, coisa mínima, eu estimo que pelo menos 80% desses pré-candidatos não passariam nela. São na maioria semianalfabetos e geralmente analfabetos funcionais.

 

· Não se exige diploma para uma candidatura. Correto. Mas precisam ser tão tapados assim? A cupidez pelas mordomias é descarada demais.

 

· É difícil mudar. Eu sei disso. Somente através de uma educação de alta qualidade e massificada é que poderíamos reverter esse lamentável quadro vigente. Demandaria pelo menos duas gerações, ou seja, 50 anos. E nem começamos…!

 

· Nenhuma lei nova irá resolver a situação do nosso país. Há que se fazer uma nova Constituição. E a partir do zero. Independente, enxuta, objetiva, prática, atualizada, útil. E principalmente: que seja cumprida e guardada por quem tem a obrigação de defende-la. Não como se faz agora…!

 

· Eu elenco 10 mandamentos para um final de mandato pífio:

(Para Prefeitos e Vereadores, uns ou outros no que couber)

 

1º) – Mantenha a sua dignidade (a que ainda resta);

2º) – Não arranje mais polêmicas ou entreveros;

3º) – Se nada ou pouco fez, deixe como está, pois já é tarde;

4º) – Enxugue a máquina, esvazie as gavetas e sacuda a poeira;

5º) – Economize no que puder; a moleza pode estar próxima do fim;

6º) – Tente terminar as obras e os projetos porventura iniciados;

7º) – Pague ou deixe poucos “restos a pagar”; salve o seu nome;

8º) – Não contraia novos empréstimos; o seu tempo acabou;

9º) – Seja mais sensato do que já foi nestes últimos anos;

10: – Não se candidate outra vez; tenha desconfiômetro.

 

E SOBRETUDO, MEU CARO POLÍTICO:

– Tenha dó da sua cidade. Vá para casa…!

 

Vinte (20) sugestões para o futuro Prefeito:

 

1. Arena (espaço) multiuso:

Digo eu: – já foi prometida várias vezes e nunca cumprida.

 

2. Shopping Center (talvez na BR – 050):

Digo eu: – uma utopia que já dura 30 anos. Melhor largar, a “grande cidade” supre as nossas necessidades. É só atravessar a ponte.

 

3. Hotel de alta categoria (acoplado ao Shopping Center):

Digo eu: – não temos eventos suficientes.

 

4. Estádio Municipal com capacidade para 10.000 / 15.000 pessoas:

Digo eu: – é querer muito? Mas o egoísmo nos divide ao meio.

 

5. Distrito Industrial II:

Digo eu: Com água de poço, e sempre faltando, nem pensar.

 

6. Jardim Botânico (plantas e árvores nativas do cerrado):

Digo eu: – A cidade não gosta do verde, e o pouco que temos é vandalizado.

 

7. Jardim zoológico (no interior do Jardim Botânico):

Digo eu: – supérfluo, já que nos falta até o essencial.

 

8. Arborização maciça da cidade e das praças públicas:

Digo eu: temos o atual Prefeito, mas é preciso manter e fiscalizar.

 

9. Mercado municipal novo:

Digo eu: – parece-me que preferem mesmo o atual e ultrapassado.

 

10. Centro municipal de distribuição e revenda de produtos agropecuários:

Digo eu: – já tivemos e se acabou; até as feiras-livres minguam por aqui.

 

11. Terminal rodoviário urbano:

Digo eu: – preferem deixar como está, aos trancos e barrancos.

 

12. Estação rodoviária nova e relocalizada:

Digo eu: – com a atual, abrimos mão da nossa antiga liderança regional.

 

13. Revitalização e relocalização da biblioteca pública municipal:

Digo eu: – cultura não tem valor por aqui. Desanimei até do Espaço Jurídico.

 

14. Relocalização do Parque de Exposições:

Digo eu: – tem que ter peito para encarar um projeto desses. Ou até mais.

 

15. Relocalização do aeroporto e utilização do espaço liberado para a edificação de um centro administrativo com área verde e esportiva no entorno:

Digo eu: – nem mesmo os invasores são retirados… Talvez nossos netos…

 

16. Restauração do pronto-socorro municipal – PSM:

Digo eu: – melhor apoiar a UPA que temos.

 

17. Padronização das obras e dos serviços públicos urbanos:

Digo eu: – mas aí acabam os aditivos, os sobrepreços, coisas assim…

 

18. Captação de água diretamente do Rio Araguari ou de outros mananciais viáveis, antecipando uma população de 500.000 habitantes para a cidade:

Digo eu: – Araguari contenta-se com pouco; fiquemos com os nossos poços.

 

19. Coordenação das entidades filantrópicas sediadas no município, objetivando aperfeiçoar e otimizar o atendimento social e evitar esforços desnecessários, duplicados ou deficientes:

Digo eu: a vaidade própria de cada entidade sobrepõe-se à humildade e discrição.

20 . Um centro de eventos, capaz de acomodar e receber todas as formaturas

Digo eu: a “Grande cidade” também supre as nossas necessidades.

 

EU PERGUNTO:

– Já somos, então, uma cidade-dormitório…?

3 Comentários

  1. ELIANE disse:

    Problema é trocar a frauda suja por uma em pior situação. Arena Multiuso de qualidade é bem cara. No nosso caso é melhor candidatar antes que entre ratos aventureiros. Eu tenho visto na internet vídeos com lojas fechando uma atrás da outra, aluguéis caríssimos e caíram as vendas, o problema de Araguari é que no passado ela ficou décadas travada com políticos que nada fizeram e ainda por cima morava em Uberlândia para ganhar votos lá e queria só os votos daqui. Eu acho que deveriam construir um terminal de coletivos e tem que ser no centro e que não fique muito longe do mercado por causa das pessoas que vem dos bairros e também para que elas fiquem livres dos moradores de rua e são elas que impulsionam o comércio local, falar em tirar o ponto de coletivos dali é comprar briga com os comerciantes. Aquela época que os motoristas daquela empresa fraudulenta esteve por aqui e estavam de greve porque não recebiam foi um arraso para o mercado e aquele mercado não é da prefeitura apenas o interior.

  2. ELIANE disse:

    Uberlândia cresceu muito porque tinha políticos apaixonados por ela, diz que o Rondom Pacheco quando foi governador de Minas parecia prefeito de Uberlândia e Araguari parecia aquelas cidades pequenas do Nordeste que não vai para frente porque tem famílias que mandam e não deixam progredir e o povo tem medo deles. Tem pessoas que odeiam o IMEPAC aqui em Araguari porque atrapalham fulano ou ciclano a ganhar votos e também porque ajudam muito Araguari. Precisamos de um aeroporto novo que possa descer grandes aviões, aquela pista é pequena só tem 1.500m é preciso uma pista com Dois Mil e Quinhentos metros com aquelas entradas grandes. Precisa também de um centro administrativo para comportar todos os órgãos da prefeitura. Essas praças precisam de construir guaritas com seguranças armados para inibir os roubos. Vereadores só pensam em fazer projetos politiqueiros como honra ao mérito para garantir votos. Precisamos de uma guarda civil que é custeada pela prefeitura. É muito dinheiro para políticos e nada para as cidades, não caçam políticos que roubam. Ninguém pensa na cidade só pensa no próprio umbigo. Agora vai aparecer um monte de gente usando o slogan saúde, segurança, educação. Eu não saio daqui para comprar nada em Uberlândia porque aqui está fervendo de lojas para todos os gostos. Tem uma loja de doces lá em Uberlândia que foi boicotada porque a dona disse que não era para o povo da Direita passar nem na porta e agora ela saiu deixou na mão dos filhos e eles estão nas redes sociais pedindo desculpas para o povo.

  3. ELIANE disse:

    O problema do Brasil é o brasileiro que se deixa levar por mentiras e enganações, vende votos a troco de míseros trocados. Seria bom se os candidatos a vereador fizessem uma prova pesada igual de vestibular com redação, não é possível que pessoas sem conhecimentos ganhe um salário alto desses pois desse jeito ninguém vai querer estudar, brasileiros já não gostam de estudar, são super desinteressados. Tinha umas deputadas sem noção querendo colocar aulas inúteis para crianças de Cinco, Seis anos e aí eu escrevi porque não colocam noções de inglês do Primeiro ao Quinto ano, bolsas para aquelas que querem aprender balé ou outras coisas boas, na verdade os filhos delas tem aulas de matérias boas e os filhos do povão elas querem colocar bandalheiras. Entrou em uma escola pública uma senhora para conversar com crianças muito pequenas, quando alguém da escola passou e prestou atenção ela estava com assuntos de LGBT. A cidade não precisa ser grande e cheia de problemas, ela tem que ser bonita, crescem demais e não tem água para todos. Lá no Nordeste aquelas pessoas de bairros pobres estão comprando água nos caminhões pipas.

Deixe seu comentário: