Terça-feira, 23 de Julho de 2024 Fazer o Login

Coluna: Da Redação (24/08)

qui, 24 de agosto de 2023 08:10

PROBLEMA ANTIGO

Claytinho Brazão (PSC) apresentou requerimento para que providências sejam tomadas nos campos públicos da Prefeitura de Araguari, uma vez que durantes os jogos as bolas estão danificando telhados das residências próximas ao Cesac 4, bairro Novo Horizonte. Moradores chegaram a fazer um abaixo-assinado nesse sentido. A propósito, no Cesac 3, no bairro Gutierrez, as bolas caem nas dependências de uma distribuidora de bebidas, no fim de semana, e somente podem ser recuperadas na segunda-feira, quando possível; e no Cesac 1, bairro Brasília, as bolas caem nos matagais próximos e desaparecem, em algumas situações.

 

RISCO DE QUEDA

Falando em Cesac, bairro Novo Horizonte, o vereador Nêgo (Solidariedade) cobrou, mais uma vez em Plenário, a retirada dos eucaliptos naquela praça esportiva, pois estes ameaçam as residências das imediações. O edil lembrou, ainda, que será construída uma arquibancada no local onde se encontram tais árvores, ressaltando que foi o responsável pela verba destinada à revitalização do Cesac Jornalista Mário Nunes.

 

ESQUENTOU

As vereadoras Débora Dau (PSC) e Eunice Mendes (PSB) travaram um duelo à parte na sessão da última terça-feira, na Câmara Municipal de Araguari, em função de um veículo oficial da prefeitura utilizado para o transporte de um homem em situação de rua com quatro animais para a sua cidade de origem. Eunice teria afirmado que o referido transporte deveria ser feito de outra forma e não em veículo destinado à raça humana. Débora, por sua vez, argumentou que tudo ocorreu de forma transparente e organizada, inclusive com a utilização de caixa de transporte. Acrescentou que o Executivo, através da Secretaria de Trabalho e Ação Social, foi sensível e somou forças para resolver aquele problema.

 

COBRANÇAS

Também na última terça-feira, a vereadora Dêda Lima (PL) lamentou a baixa presença de vereadores em Plenário nas últimas sessões do Legislativo e que isso não é um bom exemplo para a população, afirmando que está envergonhada com tal situação. Ela ainda reclamou da péssima qualidade do serviço de internet naquela Casa.

 

SE A MODA PEGA

A 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais manteve a sentença da Comarca de Três Marias, na região Central do Estado, que condenou um jogador de futebol amador a indenizar outro atleta em R$ 3.957 por danos materiais e R$10 mil por danos morais, após uma agressão dentro de campo. Em Araguari, esse tipo de atitude às vezes ocorre nas competições da LAF bem como em clubes da cidade. Nem a arbitragem escapa.

 

DIA ESTADUAL DE COMBATE AO FEMINICÍDIO

Milhares de mulheres são vítimas de feminicídio diariamente: segundo dados divulgados pela Polícia Civil de Minas Gerais, somente em 2022, 171 mulheres foram vitimadas no estado, algumas delas em Araguari. O crime é considerado a maior violação de direitos humanos contra as mulheres e reforça o machismo estrutural em toda a sociedade.

O combate ao feminicídio é constante na PCMG, seja por meio de ações de conscientização ou de repressão qualificada.

 

1 Comentário

  1. Eliane disse:

    Mas contra o feminicídio tem que tomar medidas drásticas, colocando o sujeito na cadeia por Dez anos até dar tempo da mulher se organizar e até sumir da cidade, porque aquela tal medida já foi comprovado que eles não respeitam, já vi caso que o marido armou uma cilada e matou a mulher dentro do Conselho tutelar. No caso seria melhor a mulher não arrumar ninguém. Tem o caso da juíza que foi só a filha mandar a mãe retirar os seguranças dizendo meu pai não é bandido, dentro de poucos dias ele a matou na frente das meninas. Vemos casos horríveis na televisão e elas ainda vão lá e retiram a queixa. Tentar conscientizar gente violento é inútil e não está tendo classe social alta, média, baixa a violência contra a mulher é geral.

Deixe seu comentário: