Quinta-feira, 11 de Julho de 2024 Fazer o Login

Coluna: Cantinho do Mário (09/04)

sáb, 9 de abril de 2022 11:35

CANTINHO DO MÁRIO

CRIANÇAS

No dia a dia, encontramos pessoas educadas, malcriadas, tímidas, arrogantes, gente de todo jeito. Já perguntaram de onde vem essas diferenças? Há quem afirme que isso vem de berço, pode até ser, mas tem um ditado que diz: “É de pequeno que se torce o pepino”. Sem dúvida, a maior responsabilidade é dos pais. O que existe de casais irresponsáveis, mães solteiras, pais ausentes e é bem provável que seja falta de educação na infância e adolescência. Então geram crianças que vão para orfanatos, são criados por avós, quando não acabam na mão de terceiros. É lógico que uma criança que não é criada em um lar normal, sob a batuta dos pais, tem mais chances de crescer com traumas, síndrome de abandono, se sinta desambientada e se torne uma pessoa amarga, nela o sentimento de solidariedade sofre um revés. Não estou aqui para julgar quem quer que seja, afinal temos o livre arbítrio, o que para outra pessoa pode ser normal, para mim pode ser condenável e vice-versa. Vejam o tamanho de nossa responsabilidade, em 1990, estimava-se a população brasileira em cerca 93 milhões de habitantes, hoje 212 milhões, uma diferença de 119 milhões de novas crianças em 32 anos. Por aí podemos entender o nosso desempenho na política, costumes, disciplina, educação, civilidade. Considerando o que estamos vivendo hoje, será que que nossas crianças têm sido bem-educadas? Os pais e a sociedade têm cumprido sua responsabilidade ou estão apenas atendendo o ‘crescei e multiplicai-vos’? Quando eu era jovem, a vara de marmelo, o rabo de tatu em casa e a palmatória na escola tinham sua função. Os professores tinham autoridade disciplinar e eram obedecidos. Hoje me admiro, quando vejo em jornais notícias de alunos agredindo seus mestres. Se um professor tem uma atitude mais enérgica com as crianças, os pais vão até a escola tomar as dores dos filhos. Criaram leis que impedem os pais de dar umas palmadas nos malcriados. Frutos de uma sociedade liberal, que não sabe para onde vai, as cadeias estão lotadas, a droga anda solta, a polícia não dá conta, prendem menores infratores e a lei solta, a impunidade corre solta. Culpa dos juízes? Claro que não, são apenas cumpridores da legislação vigente, que foi criada pelas crianças que se tornaram homens vivendo nesse meio e acham o que fazem correto por conveniência ou não. Pois é, as crianças se tornam adultos e vão infernizar a vida da sociedade que os criou. Vi uma reportagem, não me lembro se sobre a Holanda, Suíça ou Suécia e pasmem estão desativando suas prisões, inclusive as alugando para países vizinhos colocarem seus infratores. Será que um dia chegaremos lá. Não sou a favor da violência contra crianças, mas da educação com amor, contudo necessitamos ser mais enérgicos, sim, sim; não, não. As pessoas têm que entender o limite de sua liberdade e de suas obrigações. Existe também a legislação que impede menores de trabalhar, concordo até certo ponto, entretanto, deveríamos multiplicar as escolas técnicas para dar profissão para os jovens, inclusive aos infringentes, só impedir que trabalhem não resolve a questão. Eu trabalhei desde os oito anos de idade, isso só me fez bem. Pitágoras há alguns milênios já dizia, educai as crianças para que não seja preciso corrigir os homens. Os defensores do passar a mão na cabeça sem oferecer solução para o problema, se multiplicam e depois se admiram quando seus filhos lhes trazem desgostos e tem que conviver com uma sociedade egoísta e cheia de vícios. A lei de Gerson, levar vantagem em tudo, só nos leva a ruina. Vamos fazer com que as crianças, voltem a ser as crianças que deveriam ser a prioridade deste milênio.

MÁRIO FERREIRA.:

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: