Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Cantinho do Mário – Marilene Campos Pedro

sáb, 23 de novembro de 2019 05:23

Abertura-cantinho

 

Natural de Capinópolis – MG, nascida aos 16 de setembro. Pais: Vicente Campos e dona Assunta Manzan Campos. Filhas: Laura, Advogada e Júlia, Psicóloga.

Passou a infância e juventude em Araguari. Fez o primário na Escola Estadual Antônio Nunes de Carvalho, o ginásio e o colegial na Escola Estadual Professor Antônio Marques. É formada em Letras, Português e Inglês pela Faculdade de Filosofia de Araguari.

Marilene Campos Pedro

Marilene Campos Pedro

Seu primeiro emprego foi como atendente, na Oficina Solda Forte na época de propriedade de nosso amigo Manfredo Martin. Trabalhou também no Hospital Santo Antônio na Tesouraria e posteriormente na Casa dos Ferros com a nossa saudosa dona Cota.

Em 1982, prestou um concurso público concorrendo a uma vaga no então Instituto Nacional de Previdência Social, foi aprovada e admitida em 1983. Ocupou vários cargos dentre eles Chefia de Setor Temporário. Trabalhou naquela Instituição por 36 anos consecutivos, agora finalmente fará jus a um descanso merecido através da aposentadoria.

É muito conhecida pelos beneficiários e aposentados pelo bom atendimento, cortesia, competência e principalmente, por ser despachada em seu trabalho.

Dona de um coração magnânimo participa de diversos trabalhos beneficentes em Araguari. Atualmente é presidente do Centro Espírita Antônio Gonçalves da Silva Batuíra.

Em sua gestão foi construído o Posto de Assistência ‘Semeadores de Amor’ no bairro Novo Horizonte e deu-se finalmente o início da construção da nova sede do Centro Antônio Gonçalves da Silva Batuíra; diretoria e membros do Centro participam unidos e ativamente nessa empreitada; seria difícil nominá-los, por isso, deixo aqui meu abraço a todos.

Um super abraço a minha amiga que trabalha e não atrapalha e a todos os seus familiares.

CASOS E HISTÓRIAS PITORESCAS DE ARAGUARI

Apareceram na casa do Zé dois andarilhos. Tocaram a campainha e pediram qualquer coisa pra comer.

Ele, muito caridoso, fritou dois bifes, colocou dentro de pães, enrolou em guardanapo e levou para eles que agradeceram e chegaram o beiço no acepipe.

Ele ficou satisfeito com o apetite dos pedintes e permaneceu por ali assuntando. De repente um deles perguntou:

“-O senhor não teria uma Coca Cola pra gente beber?”

Ele foi até a geladeira, mas não encontrou; trouxe um guaraná e disse:

“-Não tinha Coca eu trouxe esse refrigerante.”

Um deles torceu o nariz e falou para o outro:

“-Te falei pra gente pedir naquela outra casa, agora temos que beber esse purgante.”

Ele saiu de fininho, meio ressabiado, entrou e fechou o portão.

Sua mulher, que assistira tudo da janela, sapecou:

“-Pamonha!!! por que não mandou esses $%#%$@  a  &*%$#?”.

Ele é tão simples que conta pra gente e ainda ri.

Quem não tem dinheiro…

MÁRIO F. S. JÚNIOR

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: