Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Cantinho do Mário – Joelson Silvano de Moura

sáb, 7 de março de 2020 05:54

Abertura-cantinho

Natural de Araguari, nascido aos 22 de novembro. Pais: Hamilton Martins de Moura e dona Onice Silvano de Moura. Casado com Eliete Abadia de Moura. Filhos: Eduarda e Miguel, estudantes e Téo com 10 meses.

Passou a infância e juventude em Araguari. Fez seus estudos do primário ao colegial em Araguari. É formado em Ciências Matemáticas pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Araguari e Biologia no Imepac.

Iniciou sua vida profissional trabalhando n Empresa Lunasa como assistente contábil por seis anos, depois foi para o Expresso Araguari no Serviço de Faturamento; é Funcionário Público Municipal como Professor Fundamental 20 a vinte anos. Atualmente leciona no Centro Educacional Municipal Hermenegildo Marques Veloso. Também prestou serviço em outras escolas do município e foi diretor do Centro Educacional José Inácio.

É escritor, escreveu alguns livros, entre eles: Contenda e sua História de Sucesso; Contas e Prosas; Poesias; e Abrindo os Portões da História sobre o Bosque John Kennedy.

É assessor administrativo do Cepar – Centro de Ensino Profissionalizante de Araguari. É membro da Academia de Letras e Artes de Araguari e no momento seu vice-presidente ocupando a cadeira número 11.

Pessoa muito simples, muito educado e culto. Competente o amigo Joelson que faz do trabalho a sua carta de apresentação.

Um super abraço a ele e sua família.

CASOS E HISTÓRIAS PITORESCAS DE ARAGUARI

O Zé gosta de fazer caminhadas pela avenida Coronel Theodolino depois das dezoito horas, mas recentemente, teve uma surpresa desagradável.

Ele e sua marida andavam displicentemente quando o Zé viu um enorme cão da raça Rottweiler praticamente arrastando uma senhora que tentava segurá-lo por meio de uma coleira.

Quando passou perto, em tom de brincadeira, perguntou para a senhora: “-Quem passeando com quem?”

A senhora riu e continuou sua sina.

O Zé havia se distanciado cerca de uns seis metros da senhora e não sabe por que olhou pra trás. O dinossauro (porque o bicho era um gigante) se soltou e partiu pra cima dele com tudo.

Ele, friamente, ficou entre o gigante e sua esposa e o recebeu a ponta pés. Por estar com uma calça comprida de nylon o animal não conseguiu morder sua perna, mas babou em grande parte de sua calça que ficou literalmente molhada e mordida.

O bicho estava sem focinheira. Foi um milagre; o Zé tem 73 anos de idade, se cai…. Mas uma coisa tenho pra dizer: acertou diversos chutes no animal que começou a respeitá-lo.

Aí a dona do Rottweiller saiu do transe depois de mais ou menos 40 segundo e o chamou.

Coisa estranha, o Zé não se assustou; terminada a luta só faltou gritar como o Tarzan. Vocês já viram um cão desses quando fica bravo? Não queiram ver. Deus existe.

Quem não tem dinheiro…

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: