Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Videomonitoramento da PM pode ajudar na redução de crimes em Araguari

qui, 19 de dezembro de 2013 01:58

Câmeras devem ser instaladas ainda no início
do ano, afirma comandante do 53º BPM

Com a instalação das câmeras, zonas de criminalidade em Araguari passarão a ser monitoradas 24 horas por dia. Foto: Divulgação

Com a instalação das câmeras, zonas de criminalidade em Araguari passarão a ser monitoradas 24 horas por dia.
Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – A secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) anunciou recentemente que a Polícia Militar (PM) vai investir na instalação de 750 novas câmeras de videomonitoramento do programa Olho Vivo até o fim de 2014. O objetivo é diminuir os crimes violentos em Minas Gerais – que até novembro deste ano tiveram 2.639 casos a mais do que no mesmo período de 2012.

A ampliação dos equipamentos, que atualmente são 418 em todo o Estado, vai custar R$ 50 milhões, conforme anunciou a Seds. Segundo o comandante do 53º BPM, tenente coronel Volney Halan Marques, Araguari não estará entre os municípios contemplados com o reforço.

Porém, a aquisição de 16 câmeras foi garantida em um termo de cooperação com a Seds no mês de abril. O sistema está em fase final de instalação. Os locais escolhidos para o posicionamento das câmeras, que deverão funcionar 24 horas por dia, são chamados de zona quente de criminalidade. “Algumas estarão na região central e outras em bairros,” contou o comandante.

O projeto Olho Vivo é uma das ferramentas mais importantes de diminuição da criminalidade violenta nos municípios mineiros. Nas áreas onde foi instalado, conseguiu reduzir os crimes de 30% a 40%, aumentando também a sensação de segurança entre a população. “Conseguimos coibir os delitos e identificar os suspeitos com mais eficiência. Além disso, as imagens são arquivadas e podem ser utilizadas como prova em processos, à disposição do Judiciário,” ressaltou o comandante.

Ele não soube informar com exatidão quando a cidade começará a ser monitorada, mas garantiu que deverá ser ainda no início do ano, no primeiro trimestre.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: