Terça-feira, 09 de Julho de 2024 Fazer o Login

Apreensão histórica de drogas no Presídio de Araguari

sáb, 18 de janeiro de 2014 00:02
Comércio da droga poderia valer R$ 5 mil a detentos. Foto: Divulgação

Comércio da droga poderia valer R$ 5 mil a detentos. Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – A maior apreensão na história do Presídio de Araguari. Na manhã dessa sexta-feira, 17, uma equipe de agentes evitou a entrada de 80 porções de maconha na unidade prisional.

Durante vistoria de rotina, os funcionários identificaram a substância escondida nas proximidades de uma horta na área externa do local. Conforme apurou a reportagem, foi apreendido um total de 230 gramas da droga, que serviria para um comércio equivalente a R$ 5 mil pelos detentos.

De acordo com o diretor interino de Segurança do presídio, Milton Silva Júnior, o entorpecente pode ter sido deslocado por um matagal nas proximidades da plantação. Para o Diretor Geral, Vicente de Paulo Assis, a quantidade encontrada é alarmante, muito em virtude do volume de reclusos na unidade. Inaugurado em 2004, o complexo detêm 240 presos, 139 acima da capacidade total.

CAOS NACIONAL

Substância foi encontrada em casa de ferramentas nas proximidades de uma horta. Foto: Gazeta do Triângulo

Substância foi encontrada em casa de ferramentas nas proximidades de uma horta. Foto: Gazeta do Triângulo

Em Araguari, o Presídio ainda protagoniza um impasse acerca da ampliação do espaço. Vislumbrado pela secretaria de Estado de Defesa Social e aguardado pelos funcionários locais, o projeto poderia conter uma das principais deficiências que assolam o cenário do sistema prisional. Desde 1992, o Brasil comporta mais de 515 mil pessoas nos presídios, tendo a quarta maior população carcerária do mundo, com 288 presos para cada 100 mil habitantes.

CONTROLE
Enquanto a violência ganha proporções acentuadas no território nacional, os presídios se desdobram para suprir o excesso de detentos. Em Araguari, uma das receitas para solucionar o problema pode estar na instalação do Centro de Prevenção à Criminalidade. Implantada este ano no município, a medida irá abranger a Central de Penas e Medidas Alternativas (Ceapa), Presp (Programa de Inclusão Social e Egressos do Sistema Prisional) e PETP (Programa de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas).

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: