Segunda-feira, 20 de Maio de 2024 Fazer o Login

Após 30 anos, Tenente-Coronel Vanderlan deixa a PMMG

qua, 1 de maio de 2024 08:55

Da Redação

O militar entra para a quadro da reserva a partir deste mês

O Tenente-Coronel Vanderlan Alves Gomes encerra nesta quinta-feira, 2 de maio, sua trajetória dentro da Polícia Militar de Minas Gerais. Os últimos dias de trabalho estão sendo marcados por despedidas e vários contatos com pessoas que fazem questão de cumprimentar o militar.

 

Vanderlan começou sua passagem dentro dos quadros da Polícia Militar, em 1994, quando ingressou como soldado na corporação. Ao longo dos anos, fez vários cursos dentro da PMMG, chegando ao posto de Tenente-Coronel, sendo o escolhido pelo Estado Maior da PMMG, em janeiro de 2022, como comandante do 53º Batalhão de Polícia Militar.

 

O tenente-coronel Vanderlan é natural de Brasília/DF, mas aos três anos de idade veio para Araguari. É bacharel em Segurança Pública, pela Academia de Polícia Militar de Minas Gerais; Direito pela Universidade Presidente Antônio Carlos – UNIPAC e Administração pela Universidade Federal de Uberlândia – UFU. Possui pós-graduação em Gestão Pública pela UFU; especialização em Segurança Pública pela Fundação João

Pinheiro (CESP I-20130 e Curso de Estudos de Políticas e Estratégias da Associação de Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG 2019).

 

Em seus últimos dias a frente do 53º BPM, Vanderlan vem recebendo várias visitas, uma delas foi a reportagem da Gazeta do Triângulo, e durante a entrevista foram abordados vários assuntos pertinentes a sua trajetória foram abordados.

 

GAZETA: Como está sendo esses últimos dias dentro da Polícia Militar?

COMANDANTE: Desde que me ingressei na Polícia Militar de Minas Gerais em 1994, sempre pensei estar preparado para esse momento, mas, posso dizer que estou satisfeito por ter cumprido o meu tempo de trabalho dentro da Polícia Militar. Quanto a estar preparado para sair sempre passa o pensamento que estamos prontos para isso, porém, quando chega a hora de deixar esse trabalho bate um aperto no coração, mas chegou o momento de encerrar. Quando fazemos o que gostamos realmente o tempo passa muito rápido.

 

GAZETA: Ao longo do tempo que comandou o 53º BPM, o senhor conseguiu implantar tudo aquilo que havia planejado?

COMANDANTE: Sempre fui um grande sonhador, mas, grande parte das minhas metas consegui cumprir com muita dificuldade. Para isso, as parcerias que conquistamos foram muito importantes, a começar pelos nossos policiais militares e a nossa comunidade. Dentro do 53º BPM estamos deixando novas unidades para Cascalho Rico, Dolearina e Araporã. Não somente a parte logística, mas, principalmente, no sentimento de deixar um batalhão estruturado para que os nossos policiais possam desenvolver seus serviços que a eles são designados. Conseguimos elevar o nosso batalhão como um dos principais do estado na redução de seus índices criminais, e isso se deve ao empenho de todos, desde o comando até o soldado que está iniciando sua jornada aqui no batalhão.

 

GAZETA: O senhor numerou algumas cidades dentro da área do 53º BPM, mas, o seu trabalho também é muito reconhecido em outras cidades?

COMANDANTE: Minha carreira dentro da Polícia Militar foi quase toda desenvolvida em Araguari, mas, tive passagens por Uberlândia, em Uberaba e como comandante na cidade do Prata. Foram cinco anos da minha vida militar que estive fora inclusive fazendo cursos, mas, sempre batia o desejo de retornar para cidade ficar perto da nossa família, dos nossos filhos, e tudo correu na mais perfeita ordem para que eu retornasse, e acima de tudo estar encerrando minha carreira militar como comandante do batalhão de Araguari.

 

GAZETA: Foi uma honra como militar e uma honra pessoal estar encerrando a carreira como comandante do 53º BPM?

COMANDANTE: Foi um desafio, uma honra e um privilégio, entrei para unidade como soldado em janeiro de 94, passei pelos cursos de cabo, sargento, e no curso de oficiais até chegar o posto de Tenente-Coronel e ser designado para comandar a Polícia Militar de Araguari, onde eu comecei. Isso me fez colocar em pratica o sonho que tive no passado, com melhorias significativas para a PM local e para nossa comunidade. Foram muitos desafios, mas, as vitorias faram muito saborosas.

 

GAZETA: É um momento de se desligar da Polícia Militar, o senhor vai continuar em um novo trabalho?

COMANDANTE: Sim, acho muito cedo para parar de trabalhar, tenho vários cursos e posso seguir em um novo trabalho junto a sociedade. Vamos passar o período de descanso, estar mais junto ainda da família e começar a trabalhar em uma outra área.

 

GAZETA: Para finalizar, qual a mensagem que o senhor deixa para seus comandados do 53º BPM, e qual a mensagem que o senhor deixa para comunidade araguarina?

COMANDANTE: Para os colegas policiais militares, deixo a mensagem que o policial nunca pode deixar de sonhar e certificar que tudo o que ele quer dentro da Polícia Militar ele pode conquistar. Com as graças de Deus e apoio da família eu sou prova viva que qualquer uma pessoa que ingresse na Polícia Militar pode chegar a um ponto alto na carreira. É só acreditar no seu trabalho e sempre ser centrado naquilo que escolher. Para a comunidade araguarina fica meu agradecimento pelo apoio, que a sociedade não deixe de confiar na Polícia Militar. Esse trabalho conjunto de parceria entre a comunidade e a PM sempre traz benefícios para toda cidade. Fica de coração o meu obrigado a todos!

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: