Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Ala feminina do Presídio de Araguari completa um ano e oferece ótima estrutura

sex, 4 de abril de 2014 00:23
A média é de sete detentas por cela na unidade. Foto: Arquivo

A média é de sete detentas por cela na unidade. Foto: Arquivo

DA REDAÇÃO – Há um ano a população carcerária do município dava um importante passo com a inauguração da ala feminina do Presídio de Araguari. Antes disso, as detentas eram encaminhadas para o Educandário Eunice Weaver (antigo Preventório), distante oito quilômetros do perímetro urbano, sem qualquer estrutura para abrigá-las dignamente.

Atualmente o espaço exclusivo na unidade prisional local conta com 32 reclusas – a capacidade é para 23 mulheres. Elas ocupam as cinco celas construídas, a maioria por envolvimento com drogas, furtos e roubos. Algumas se encontram em cumprimento de pena, segundo apurou a Gazeta do Triângulo.

A mudança do antigo Preventório possibilitou que as detentas pudessem trabalhar e estudar, terem acompanhamento médico e psicológico constantemente, além de receberem visitas sociais dos familiares, de representantes religiosos e visitas íntimas durante a semana.

Conforme informações da Direção do Presídio, por conta da comemoração de um ano da ala feminina, foi promovido um exame de papanicolau com todas as reclusas para diagnóstico de câncer no útero.

Quanto às aulas, foi necessário criar o terceiro turno, das 16h as 18, de segunda a sexta-feira.

INAUGURAÇÃO

Aproximadamente 20 detentos trabalharam na construção da ala feminina do Presídio de Araguari. Os custos da obra foram divididos entre o governo e a comunidade (vários parceiros), sendo um investimento total de R$ 77 mil.

O Diretor-Geral da unidade, Vicente de Paulo Assis destacou a importância da união entre Estado e sociedade para a ampliação das vagas na unidade prisional. Por sua vez, a diretora de atendimento do presídio, Patrícia Cecília Pastori, ressaltou as diversas atividades de ressocialização disponibilizadas para as detentas.

Desde 2007, as mulheres envolvidas em crimes na comarca de Araguari eram encaminhadas para o Educandário Eunice Weaver. Dois anos depois, iniciou-se a construção da ala feminina.

Em agosto de 2012, uma comitiva da secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS) esteve no município e cobrou a finalização da ala, motivando audiência pública no Fórum Oswaldo Pieruccetti, no mês seguinte.

Na oportunidade, a então titular da Vara Criminal, juíza Genole Santos de Moura expôs a situação e conclamou o apoio dos araguarinos, que atenderam prontamente ao chamado.

No evento de inauguração, presos fizeram exposição dos trabalhos desenvolvidos por eles em oficinas da unidade. São peças artesanais como toalhas de mesa, chinelos bordados e botinas.

1 Comentário

  1. ADRIANA GOMES QUEIROZ disse:

    Fiquei feliz, em saber que o espaço do EDUCÂNDARIO EUNICE WEAVER esta sendo utilizado. Gostaria de saber se é possível visitar o local pois fui criada lá e este ano ,fiz planos para minhas filhas conhecerem .Se possível responda me por favor, aguardo…

Deixe seu comentário: