Segunda-feira, 17 de Junho de 2024 Fazer o Login

Veranico no início de 2014 preocupa produtores mineiros

qua, 26 de fevereiro de 2014 01:06

Em regiões do Triângulo as perdas de produtividade
podem chegar até 50% em algumas lavouras

MEL SOARES (com assessoria) – O veranico, período de estiagem acompanhado por calor intenso, forte insolação e baixa umidade relativa em plena estação chuvosa, prevê mudanças inesperadas nos resultados de colheita de diversas lavouras.

De acordo com o Engenheiro Agrônomo da secretaria de Agricultura, Celiomar Fraga, o veranico ocorrido no início deste ano deve influenciar o desempenho das lavouras de soja e milho na região de Araguari.

“A previsão é de que a perda das duas plantações seja de 15%. A nossa produtividade para o milho safrinha é de 4.800 quilos por hectare, com o transtorno, a perda esperada é de 720 quilos por hectare”, explicou.

Segundo ele, o tempo médio sem chuvas chegou a 40 dias. Além disso, produtores de café também foram obrigados a utilizar estratégias para reduzirem o prejuízo. Para isso, revezaram o uso de irrigadores para evitar que os reservatórios secassem.

“A média de produção de café é 32 sacas por hectare. Prevemos quebra de 12%, quatro sacas a menos por hectare, relativo a uma área de 11.413 hectares. A colheita é para março e abril”, informou.

No caso da soja e do milho, os efeitos são variados. Em algumas regiões do Triângulo Mineiro as perdas de produtividade podem chegar até 50% em algumas lavouras, mas na média o prejuízo será bem menor. No caso do cereal verão (primeira safra), estima-se um prejuízo de 25% na produtividade. Os produtores de soja da região esperam que as perdas previstas sejam compensadas por talhões que renderam 57,5 sacas por hectare.

As perdas ocorrem em um momento de expansão da soja na região. Em 23 municípios de Minas Gerais monitorados pelo Emater a área subiu de 300 mil hectares em 2012/13 para 315 mil hectares nesta safra. No mesmo período o milho na primeira safra caiu de 112,9 mil hectares para 103,9 mil hectares.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: