Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Unipac restaura capela do Regina Pacis construída na década de 20

sáb, 12 de julho de 2014 00:04
A reportagem da Gazeta do Triângulo esteve ontem no local e registrou o trabalho de recuperação do telhado. foto: Gazeta do Triângulo

A reportagem da Gazeta do Triângulo esteve ontem no local e registrou o trabalho de recuperação do telhado.
Foto: Gazeta do Triângulo

ADRIANO SOUZA – Construída na década de 20, a Capela do Regina Pacis está recebendo obras de restauração a cargo da Universidade Presidente Antônio Carlos – Unipac que vem mantendo desde a sua chegada em Araguari a preservação de todo o conjunto considerado um dos principais patrimônios históricos da cidade. A reportagem da Gazeta do Triângulo esteve ontem no local e acompanhou o trabalho de recuperação do telhado e paredes da capela, além da reconstrução de todo o calçamento em torno do conjunto Regina Pacis.

Um pouco de história

O Colégio Regina Pacis foi fundado pelos padres da Congregação dos Sagrados Corações de Jesus e Maria provenientes da Holanda quando aqui chegaram com o intuito de fundar um estabelecimento para rapazes. As aulas tiveram início em maio de 1926 em uma casa adaptada na avenida Boa Vista. Devido à falta de estrutura física e graças ao constante aumento no número de alunos, tornou-se necessária a construção de novas instalações. O projeto arrojado para a época foi elaborado pelo Padre Everardo Moleengraal, engenheiro holandês e a obra executada pelo construtor Eduardo Ungarelli. Em 1928 foi iniciada a construção do prédio definitivo na avenida Minas Gerais.

O conjunto é formado por várias edificações de épocas e características diferenciadas. A capela busca inspiração no estilo neogótico, sobressaindo os vãos ogivais com lindos vitrais importados da Holanda e pinturas murais de grande beleza, obra do Padre Otto Munier. O teatro, construído na década de 20 teve grande importância no desenvolvimento da vida cultural de Araguari.

Fundaram o Colégio Regina Pacis os padres Ivan den Bogaart e Matias van Rooy. Além dos padres, foi pioneiro no ensino da Língua Portuguesa o Professor Patrocínio Valverde de Morais. Vale ressaltar que ele morreu atropelado em sua bicicleta, quando passeava com os filhos, na recém-aberta BR-050, logo no início da subida que leva ao Posto da Polícia Federal. Isto na década de 60.

No dia 18 de agosto de 1928, tendo logrado êxito a criação do Colégio, deu-se início a construção do patrimônio, com o lançamento em grande solenidade da Pedra Fundamental da escola. Em 1936, formou-se a primeira turma do Curso Ginasial.

A mesma turma em 1939, formou-se no Curso Científico. Para a alegria de todos os alunos e do povo de Araguari, em 1941, foi criada a Banda Marcial do Colégio Regina Pacis. Em 1942, formou-se a gloriosa turma da qual fazia parte o professor Abdala Mameri tendo recebido um dos vitrais a sua estampa.

Estourou a 2ª Guerra Mundial, e, com isso, para facilidade dos pais da região e alegria da juventude que não iria perder anos de estudos com a guerra, o Colégio Regina Pacis transformou-se em internato proporcionando estudos sem interrupção à juventude.

7 Comentários

  1. Stênio Alvarenga disse:

    Parabéns à iniciativa da Unipac de promover a reforma desta capela, tão importante para a história de Araguari. Também fiz parte deste Colégio, onde estudei de 1954 a 1960, nos cursos de Ginásio e Científico e frequentava as Santas Missas nesta capela, junto com minha mãe. Real-
    mente, para nós araguarinos que vivemos fora desta cidade há longos anos, temos saudades e ao mesmo tempo alegria ao saber, que parte desta História está sendo conservada, não só a capela
    mas, o prédio onde funcionava o internato, de arquitetura arrojada para aquela época. Parabéns à
    diretoria da Unipac e à cidade de Araguari que ganha muito com isso.

  2. Oton Lima disse:

    Excelente reportagem dessa gazeta com relação a atual UNIPAC, que no passado foi o “Seminário” para aqueles estudantes que buscavam a vida religiosa e se ordenarem padres.
    No período de 1962 a 1967, sendo uma criança sem recursos financeiros para estudar na Capital Mineira, tive a honra de ser encaminhado para o Colégio Regina Pacis em Araguari-MG, para receber a melhor educação que considero até hoje, onde pude, além da disciplina, estudar “LATIM”, que muito facilitou minha vida, em decorrência de ser este a raiz do vernáculo.
    Por se tratar de um seminarista, na ocasião, frequentava todos os dias a Capela para participar das missas e por algumas ocasiões até mesmo participar como coroinha. Gostaria de saber se essa Gazeta possui alguma matéria com relação aos desfiles que eram realizados, dos quais também participe. Por oportuno, foi ótimo lembrar o nome Abdala Mameri, do qual também fui aluno na ocasião citada.

  3. Que lindo depoimento. disse:

    Meu pai também estudou no Regina Pacis , só que em Patrocínio. Também estudou Latim, adquiriu muito conhecimento e guarda até hoje todos os seus livros da época, bem como uma biblioteca riquíssima de obras clássicas.
    Um abraço, Valéria Cardoso
    WhataApp 34-98800-0617
    Instagram @valeriacardosoribeirop

  4. Que lindo depoimento. disse:

    …Meu pai também estudou no Regina Pacis , só que em Patrocínio. Também estudou Latim, adquiriu muito conhecimento e guarda até hoje todos os seus livros da época, bem como uma biblioteca riquíssima de obras clássicas.
    Um abraço, Valéria Cardoso
    WhataApp 34-98800-0617
    Instagram @valeriacardosoribeirop

  5. ANTONIO CARLOS DA SILVA FRUCTUOSO disse:

    TAMBÉM ESTUDEI NO COLÉGIO REGINA PACIS EM 1964 MORAVA NO INTEROR DE S.PNA CIDADE DE ITAPETININGA

    GOSTARIA DE RECEBER ALGUMAS FOTOS DA ÉPOCA
    TEL PARA CONTATO
    15 974027765

  6. ANTONIO CARLOS DA SILVA FRUCTUOSO disse:

    ESTOU AGUARDANDO ALGUMAS IMAGENS DO SEMINÁRIO

  7. Veruza Cristina Mendonça disse:

    Estou tentando encontrar alguma foto do meu pai. Ele foi seminarista no Regina Pacis em 1959. Ele fazia parte da banda. Se alguém tiver alguma foto da banda de 1959 e puder me enviar, agradeço.

Deixe seu comentário: