Sexta-feira, 19 de Julho de 2024 Fazer o Login

Um ano e meio depois, Brasil encara África do Sul cheio de mudanças

ter, 4 de março de 2014 00:30

DA REDAÇÃO – O último duelo da seleção brasileira com a África do Sul, adversária do amistoso desta quarta-feira, às 14h (de Brasília), em Joanesburgo, foi há apenas um ano e meio. Mas de lá para cá muita coisa mudou no time pentacampeão. A começar pela comissão técnica. Demitido, Mano Menezes deu lugar a Luiz Felipe Scolari.

Na equipe, mais mudanças. A escalação titular no dia 7 de setembro de 2012, no Morumbi, foi: Diego Alves; Daniel Alves, Dedé, David Luiz e Marcelo; Rômulo, Ramires, Oscar e Lucas; Leandro Damião e Neymar. Boa parte desse time nem está convocada para agora, casos de Diego Alves, Dedé, Rômulo, Lucas e Damião.

Entre esses cinco, vale ressaltar que apenas Dedé, do Cruzeiro, tem mais chances de ir à Copa do Mundo. Mesmo assim remotas. Os outros quatro perderam espaço.

Outras duas curiosidades chamam a atenção na comparação com aquela vitória por 1 a 0 sobre a África do Sul. Paulinho e Hulk, titulares absolutos no time de Felipão, ainda não tinham se firmado na equipe. Eram reservas. Ambos entraram no segundo tempo daquela partida. O atacante do Zenit, aliás, fez o gol da vitória.

Atualmente, porém, Paulinho é considerado imprescindível ao esquema de Luiz Felipe Scolari e Hulk cairam nas graças do torcedor por sua entrega na Copa das Confederações. Mantendo a rotina da era Felipão, os dois devem ser titulares na partida da próxima quarta-feira, no estádio Soccer City, em Joanesburgo.

Casa sul-africana

O palco do amistoso é o mesmo que recebeu a abertura e a Final da Copa do Mundo de 2010. Nele, o Brasil fez apenas uma partida naquela Mundial: a vitória por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim, pela segunda rodada da fase de grupos. Elano e Luis Fabiano, duas vezes, foram os autores do gol.

No último sábado, o estádio da partida entre Brasil e África do Sul recebeu show do guitarrista mexicano Carlos Santana. A expectativa, depois disso, é com relação às condições do gramado. Do lado de fora, o estádio da final da Copa do Mundo de 2010 tem cenário deserto. A arena é administrada atualmente por um banco.

A delegação da seleção brasileira, com 19 jogadores mais a comissão técnica, começoua a chegar a Joanesburgo na manhã desta segunda-feira, madrugada no Brasil.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: