Terça-feira, 25 de Junho de 2024 Fazer o Login

Trânsito – Falta do cinto de segurança e uso do celular ainda são as infrações mais comuns

qui, 23 de janeiro de 2014 00:02
Em 2013, foram aplicados mais de 17 mil autos de infração de trânsito em Uberlândia
Ao todo, foram aplicados 17.113 Autos de Infração de Trânsito (AITs) em 2013. Foto: Araípedez Luz P10/SECOM/PMU

Ao todo, foram aplicados 17.113 Autos de Infração de Trânsito (AITs) em 2013. Foto: Araípedez Luz P10/SECOM/PMU

DA REDAÇÃO – A recusa em utilizar o cinto de segurança ainda é a infração mais comum no trânsito de Uberlândia. Cerca de cinco mil multas (4.892) foram registradas no ano passado, na cidade, por falta do uso do dispositivo. Esse número representou mais de 30% das penalizações aplicadas pelos agentes de trânsito da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran) em 2013. A infração, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é considerada grave, soma cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além da multa, no valor de R$ 127,69.

Já a segunda violação que mais gera notificações pelos agentes de trânsito é o uso de aparelho celular ao dirigir. No ano passado, quase três mil motoristas (2.818) foram pegos em flagrante falando ao celular enquanto dirigiam. Nesse caso, o condutor recebe multa de R$ 85,13 e ainda leva quatro pontos na carteira. A terceira causa de penalizações no trânsito está ligada ao estacionamento em áreas públicas. Pelo menos 1.690 motoristas receberam auto de infração por estacionar em local e horário proibidos, especificados pela sinalização. O estacionamento irregular ainda foi verificado em outras situações, como calçada  (148) e em frente a garagens (420). Juntas, esses tipos de infrações totalizaram 6.238 notificações, o que significa mais de um terço das autuações registradas pelos agentes.

Ao todo, foram aplicados 17.113 Autos de Infração de Trânsito (AITs) em 2013; desse total, 581 são de competência do Estado.
Entre as 15 infrações mais comuns cometidas por motoristas em Uberlândia ainda estão: avanço de sinal vermelho (779), retorno em local proibido (346) e transitar pela contramão de direção (255). Outros 257 motoristas foram flagrados e autuados por ocupar, indevidamente, vagas destinadas a idosos e portadores de necessidades especiais.

Riscos aumentam com a falta do cinto de segurança
De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o número de mortos e feridos no trânsito deve ser enfrentado como problema de saúde pública que pode afetar o desenvolvimento sustentável de muitos países. Dados no Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), de cada 10 vítimas socorridas em acidentes de trânsito, três não estavam com o cinto no banco traseiro. Ainda segundo a ONU, motoristas que usam o cinto de segurança ao dirigir, em caso de acidente, têm risco de morte reduzido em 50%.

Núcleo investe em campanhas de educação no trânsito
O Núcleo de Educação para o Trânsito da Settran desenvolveu um dos mais extensos programas de conscientização para um trânsito seguro e organizado. A mais recente campanha trata do respeito às vagas especiais de estacionamento para idosos e pessoas com deficiência. Ano passado, o Núcleo realizou 26 palestras em empresas, campanhas educativas em escolas e recebeu, na Transitolândia, mais de 35 mil alunos, que tiveram a oportunidade de vivenciar experiências e conhecer as principais noções de segurança no trânsito.

Treinamento Agentes de Trânsito
Ainda nos próximos meses, os agentes de trânsito e fiscais de transporte da Settran passarão por treinamento para atualização de procedimentos, entre eles, o uso de dispositivos eletrônicos para o processamento de multas. O equipamento portátil é um dos que estão em pesquisa pela Secretaria para implementação em Uberlândia.

O objetivo é oferecer ferramentas para emissão e administração dos Autos de Infração eletrônicos, proporcionando maior segurança e eficiência, além de reduzir o tempo entre a emissão e a entrega da notificação ao proprietário do veículo. “Os palmers permitirão o monitoramento também da localização dos agentes de trânsito e fiscais de transporte. Eles ainda vão poder comunicar-se pelo equipamento. A tecnologia vai permitir fotografar ou filmar o ato da infração, reduzindo dúvidas e fortalecendo a sustentação de provas. Com um sistema mais eficiente, os motoristas terão mais atenção, mais cuidado com o trânsito e, com isso, podemos reduzir os acidentes”, disse David Araújo, assessor e secretário executivo do Fundo Municipal de Trânsito e Transportes.

Recursos
Depois do ato do flagrante  é feita a notificação e ela é encaminhada pelos Correios para o endereço do proprietário do veículo. Caso o destinatário não seja localizado, o nome é publicado no Diário Oficial do Município. Para recorrer, o proprietário pode fazer a defesa prévia na própria Secretaria de Trânsito e, se julgar necessário, recorrer na Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari Detran/MG). Para apresentar a defesa, o motorista infrator tem prazo de 30 dias, a contar do recebimento da notificação.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: