Segunda-feira, 20 de Maio de 2024 Fazer o Login

Tragédia na BR050: acusada de provocar mortes irá a júri popular em novembro

qui, 5 de outubro de 2023 08:02

Da Redação

Tragédia ocorreu há cinco anos, no km 45 da BR050
** Arquivo

Cinco anos e um mês depois, será submetida a julgamento popular no Fórum Doutor Oswaldo Pieruccetti, em Araguari, uma motorista de 26 anos, denunciada pelas mortes de três pessoas da mesma família, num acidente automobilístico na BR050, km 45. Faleceram pai, mãe e filho, no dia 7 de outubro de 2018. Uma criança de apenas 6 anos sobreviveu e foi encontrada dois dias após a batida, à margem da rodovia. O comovente caso repercutiu em todo o país.

 

A acusada, moradora em Uberlândia, responde por três homicídios qualificados e um tentado (mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas). A sessão do Tribunal do Júri está prevista para o dia 27 de novembro, na Primeira Vara Criminal da Comarca, a partir de 9h.

 

Conforme a denúncia do Ministério Público, depois de passar a noite em claro em uma festa na vizinha cidade, consumindo drogas e bebida alcóolica, assumiu a direção do veículo VW/Gol e, mesmo não sendo habilitada nem contar com permissão para dirigir, veio até Araguari em companhia de duas colegas. No retorno, depois de poucas horas, a despeito de sua embriaguez e sonolência, assumiu a direção do automóvel e seguiu pela BR050.

 

No trajeto, invadiu bruscamente, sem atentar para o fluxo de trânsito e sem prévia sinalização, a pista de rolamento à esquerda, colidindo com o veículo das vítimas, que trafegava na mesma direção e realizava sua ultrapassagem. Com o choque, o condutor perdeu o controle direcional do Honda/FIT, saiu à direita da pista e, após capotar, caiu em uma depressão geográfica de aproximadamente três metros, provocando três mortes.

 

Segundo consta no laudo, o médico legista apontou que Samuel da Silva Miguel Monare, 8 anos, morreu na hora do acidente. Seus pais sobreviveram por mais tempo. Alessandro Monare, 37, pode ter morrido na tarde de domingo e a mãe, Belkis da Silva Miguel Monare, 35 anos, um dia depois da colisão.

A família era de Campinas/SP e ocupava um Honda/FIT Flex, cor cinza, ano 2012/2013, placas FBT-7602, e retornava de Goiás, após celebrar no fim de semana o aniversário de Belkis Monare, na cidade turística de Rio Quente.

 

Domingo, 7, por volta de 10h30, o automóvel passou pelo posto de fiscalização da Polícia Militar Rodoviária, no km 114 da rodovia MG223, em Araguari, conforme registrado pelas câmeras de vigilância da unidade. Na mesma manhã, na BR050, distante 3 km do perímetro urbano, o veículo que trafegava sentido Uberlândia, saiu da pista, desceu uma ribanceira e caiu numa vala, deixando três mortos.

 

No entanto, o acidente somente foi descoberto nas primeiras horas de terça-feira, 9, depois que o sobrevivente foi visualizado por um caminhoneiro no acostamento da rodovia, sentado na cadeirinha que provavelmente se soltou do carro.  A testemunha imediatamente entrou em contato com a então concessionária MGO e as equipes de resgate se dirigiram para o local.

 

A criança, que teria ficado dois dias ao lado dos corpos antes de sair do automóvel, apresentava quadro clínico de desidratação, além de escoriações na cintura e pescoço. Ela foi levada consciente para o Hospital de Clínicas de Uberlândia (HC-UFU) recebendo os devidos cuidados.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: