Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Times mineiros engrenam rumo ao topo do campeonato brasileiro

ter, 22 de julho de 2014 14:37
Séries A e B ganham equipes de Minas como protagonistas. Foto: Divulgação
Séries A e B ganham equipes de Minas como protagonistas. Foto: Divulgação

P.J. GODOY – Dos 76 pontos anotados em 2013, o Cruzeiro alcançou 25 até então. Com mais de 75% de aproveitamento, a equipe conseguiu manter a base que triunfou na edição anterior, sem perder a vocação para inovações dentro de campo. Se na elite do futebol brasileiro são os mineiros que lideram com folga, na segunda divisão outro representante da terra do pão-de-queijo promete tirar o fôlego dos adversários.

Com sete vitórias em 12 jogos, o América Mineiro vê apenas o Ceará a sua frente. Com um ponto a menos, a equipe dez vezes campeã estadual na década 1920 é a pedra no sapato daqueles que mais se aproximam do topo. Desde a derrota para a Portuguesa, foram 180 minutos sem sofrer gols.

Assumindo o melhor ataque em suas competições, Cruzeiro e América também se destacam pela disposição tática dentro das quatro linhas. Juntas, as equipes detêm 114 finalizações, 482 desarmes e mais de sete mil passes concluídos.

Enquanto a Raposa e o Coelho povoam os gramados no cenário nacional, o Galo busca a coroação da campanha memorável desbravada no ano anterior. Nesta quarta-feira, 23, basta um empate diante dos argentinos do Lanús para levantar a taça da Recopa Sul-americana.
.

SELEÇÃO DA 10ª RODADA

Formação: 4-3-3
  • Danilo (Chapecoense) – Sob 43 mil vozes no Morumbi, não se intimidou ao poderio ofensivo do São Paulo, garantindo a vitória histórica;
  • Wellington Silva (Internacional) – Seguro na defesa, ainda se aventurou pelo ataque, onde conseguiu um pênalti para a equipe;
  • Léo (Cruzeiro) – Desde a volta do torneio ainda não decepcionou como titular, protegendo a defesa ao lado do estreante Manoel;
  • Rhodolfo (Grêmio) – Se o ataque pouco funciona, a defesa produz uma barreira aos adversários, com três jogos sem sofrer gols;
  • Fabricio (Internacional) – Além de concluir 535 passes, liderando a categoria, protagonizou um golaço como consagração do desempenho;
  • Willians (Internacional) – Com 46 desarmes, mantém a regularidade e oferece respaldo para liberar os laterais;
  • Ricardo Conceição (Chapecoense) – O autor do gol que calou o Morumbi não poderia ser esquecido, com forte marcação no meio e avanços pontuais;
  • D’Alessandro (Internacional) – Preencheu todos os espaços e ditou os colorados na goleada sobre o Flamengo, participando de três dos quatro gols;
  • Ricardo Goulart (Cruzeiro) – Precisou de 13 finalizações para balançar as redes sete vezes no torneio. Exímio aproveitamento;
  • Marquinhos (Cruzeiro) – De promessa a realidade, o novo reforço teve participação direta na vitória, com duas assistências para gols;
  • Douglas Coutinho (Atlético-PR) – A vice-artilharia da competição, com seis gols, é o retrato da influência do atacante na equipe, que assume a quarta posição na tabela;
  • Técnico: Celso Rodrigues (Chapecoense) – Nem a posse de bola dos adversários, com 68%, ou os 453 passes concluídos, impediram que os catarinenses neutralizassem o tricolor e faturassem o placar mínimo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: