Sexta-feira, 22 de Março de 2024 Fazer o Login

Semana Municipal de Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural de Araguari acontece na próxima semana

qui, 17 de agosto de 2023 08:08

Da Redação

 

A Divisão de Patrimônio Histórico da Fundação Araguarina de Educação e Cultura – FAEC, na gestão do atual presidente Diogo Machado Cunha e Sousa, em alusão às políticas públicas formativas de preservação de nosso Patrimônio Histórico, incumbida com a comemoração da 5ª Semana Municipal de Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural de Araguari – MG, promove, a partir do dia 16 de agosto, uma semana de ações formativas de Educação para o Patrimônio Cultural, envolvendo os alunos da rede pública e de ensino privado, bem como servidores efetivos da Secretaria Municipal de Educação.

 

De acordo com a FAEC, o objetivo é que, nessas ações, sejam desenvolvidas atividades educativas formativas que possam ser depreendidas para a produção de conhecimentos, e apropriadas com elementos pedagógicos na perspectiva da Educação Patrimonial, com ênfase à compreensão histórica e cultural, que representam os locais de memória coletiva e de representação cultural ligados ao município. “Buscamos nessas ações, elucidar a importância desses locais de memória coletiva, e elencar subsídios relevantes para a sua valorização e preservação no que tange a nossa formação social e identitária, destacou o presidente da FAEC, Diogo Machado.

 

As ações serão coordenadas pelo historiador Me. Ademir José de Oliveira, da Divisão de Patrimônio Histórico, em cumprimento à Semana Municipal de Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural de Araguari, em consonância com o dia nacional do Patrimônio Histórico, comemorado no dia 17 de agosto, sendo uma homenagem ao mineiro Rodrigo Melo Franco de Andrade, primeiro diretor do IPHAN, que durante 30 anos dedicou seu trabalho à valorização e conservação do acervo cultural, representado pelos edifícios que compunham os núcleos das cidades históricas brasileiras e pelos bens móveis neles existentes.

 

Abrindo essa semana de valorização de nosso Patrimônio Histórico, a primeira ação ocorrerá nos dias 16 de agosto, no Centro Educacional Municipal Maria de Fátima, com uma visita guiada juntamente com os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental I, ao Bosque John Kennedy. No dia 17 de agosto, as ações de Educação para o Patrimônio Cultural seguem com o Colégio Gabarito, com a participação de duas turmas do 4º ano, do Ensino Fundamental I, também com uma visita guiada no bosque municipal. No dia 18, o roteiro do primeiro dia será repetido.

 

“Vale destacar que o Bosque John Kennedy é um Patrimônio Histórico natural de nosso município, que representa uma das mais belas reservas florestais do nosso país. Tornando-se um local eminente de nossas memórias, notadamente por fazer parte de nosso ethos social e cultural, esse bem natural representa o palco da biodiversidade do nosso ecossistema, com função social e educativa para a nossa região”, ressaltou Ademir José de Oliveira.

Ainda dentro das atividades comemorativas, no dia 17 de agosto, no anfiteatro da Casa da Cultura, a partir das 19 horas, será realizado um curso de extensão ministrado pelo professor Dr. Jean Luiz Neves Abreu da Universidade Federal de Uberlândia – UFU, objetivando abordar o papel da Educação Patrimonial como forma de desenvolvimento de uma consciência histórica sobre os sentidos que o patrimônio assume na valorização da cultura e da identidade local.

 

No dia 19 de agosto, se encerra a 5ª Semana Municipal de Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural de Araguari, com um minicurso de Educação Patrimonial voltado para os professores da rede pública municipal de ensino. O evento contará com a participação dos palestrantes Ademir José de Oliveira, Historiador Mestre da Divisão de Patrimônio Histórico, Gilma Maria Rios, Doutora em História, Ismar da Silva Costa, Doutor pela Universidade Federal de Catalão – UFCAT, e Lucas Martins de Oliveira, doutorado pela Universidade de São Paulo – USP.

 

“Dessa forma, acreditamos que a realização dessas ações possam desenrolar os fios que tecem a história da formação de nossa sociedade, e/ou da nossa ancestralidade cultural, e nos remete a navegarmos em um oceano multicultural, cujas águas históricas carregam em suas densas ondas uma diversidade de valores tácitos implícitos nos saberes e fazeres de uma, e/ou de várias gerações ao longo do tempo, cuja materialidade está representada nos locais de memória coletiva, os quais também denotam a sua imaterialidade social, cultural e universal” finalizou o historiador, Me. Ademir José de Oliveira.

2 Comentários

  1. Alessandre Campos disse:

    LEI Nº 6.232, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2019.

    “Institui no Município de Araguari a Semana da Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural, e dá outras providências.”

    A Câmara Municipal de Araguari, Estado de Minas Gerais, aprova e eu, Prefeito, sanciono a seguinte Lei:

    Art. 1º Fica instituído no Município de Araguari a “SEMANA DA VALORIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL”, a ser comemorada na semana em que recair o dia 17 de agosto, consagrado ao Dia Nacional do Patrimônio Histórico.

    Art. 2º A realização da “Semana da Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural” tem como objetivo resgatar a memória histórica e cultural de Araguari, apresentando-a em forma de ações de divulgação, valorização e preservação deste legado para as diversas gerações da comunidade.

    Art. 3º Durante a “Semana da Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural” serão promovidas ações, atividades, juntamente com entidades ligadas ao setor e a sociedade civil, debatendo a importância histórico-cultural dos bens tombados, inventariados e registrados, sejam eles de caráter material ou imaterial existentes, bem como realizar a divulgação do legado do patrimônio cultural da comunidade.

    Art. 4º Serão objetivos específicos da “Semana da Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural”:

    I – promover o reconhecimento e valorização por parte da comunidade, de seu patrimônio cultural, por meio de exposição itinerante de banners dos bens tombados;

    II – conscientizar educandos, educadores, proprietários de bens tombados e inventariados e a comunidade em geral para a necessidade de preservação do patrimônio cultural por meio de atividades de educação patrimonial;

    III – fortalecer o sentimento de pertencimento ao Município de Araguari através do conhecimento da história da cidade por meio de tour histórico e cultural.

    Art. 5º A “Semana da Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural” será planejada pela Divisão de Patrimônio Histórico com apoio do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Araguari.

    Art. 6º Correrão à conta de dotações do Fundo Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural os gastos com a execução desta Lei que, revogadas as disposições em contrário entra em vigor na data da sua publicação.

    PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI, Estado de Minas Gerais, em 18 de novembro de 2019.

    Marcos Coelho de Carvalho
    Prefeito

    Rafael Scalia Guedes
    Presidente da FAEC

  2. Eliane disse:

    Prédios ou casas que são de donos particulares não conservam e nem dão o devido valor ao antigo, dificilmente vê-se alguém conservando pelo menos a fachada, preferem demolir passar um tapume e colocar um preço exorbitante para a venda e aí não aparece ninguém para comprar e ficam lá aqueles terrenos enormes e sem fazer nada e ainda no centro da cidade. Se não vai fazer nada, para que demolir, dá uma pintura e olhar a instalação elétrica, que o imóvel fica lindo. No centro tem prédios em ruínas colocando o local com aspecto feio. Pior que são de donos muquiranas que gostam de fazer coleções.

Deixe seu comentário: