Terça-feira, 16 de Abril de 2024 Fazer o Login

Secretaria de Saúde intensifica ações contra o mosquito Aedes aegypti

ter, 21 de novembro de 2023 08:07

Da Redação

Município continua realizando ações de combate ao Aedes aegypti
Divulgação

No dia 20, a Secretaria de Estado de Saúde publicou um Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de dengue, chikungunya e zika. De acordo com as informações, até esse dia foram registrados 391.047 casos prováveis (casos notificados fora os descartados) de dengue, sendo que 292.037 casos foram confirmados para a doença. São 188 óbitos confirmados por dengue no estado e 70 mortes sob investigação.

Com relação à chikungunya, foram apontados 90.567 casos prováveis, sendo 72.982 confirmados. Até o momento, foram confirmados 42 óbitos por chikungunya no estado e 19 estão em investigação.

No que se refere à zika, foram registrados 143 casos prováveis, sendo que 32 foram confirmados. Não há óbitos por zika em Minas Gerais, até o momento.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, o Estado pode registrar um fato raro e preocupante: ter dois anos consecutivos de epidemia da doença.

Quem confirma a possibilidade é o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Bacheretti, que tratou sobre o assunto durante visita às obras de construção da biofábrica de mosquitos Aedes aegypti com a bactéria Wolbachia, uma das apostas do governo estadual para combater a doença. Segundo Fábio Bacheretti, anos epidêmicos da dengue acontecem de três em três anos. Além disso, destacou que o ano de 2022 já teve muitos casos de dengue e lembrou que o panorama em outros estados do Brasil aponta para a possibilidade de epidemia também em 2024. “Em nossa história recente, das últimas décadas, nunca tivemos dois anos consecutivos com muitos casos. Mas há uma expectativa dos outros estados do Brasil terem um ano muito difícil, e Minas Gerais tem que estar em atenta”, disse o secretário.

Ainda, conforme a Secretaria de Estado de Saúde, em Araguari, até o dia 20 de novembro foram registrados 2.740 casos prováveis dengue, 125 de chikungunya e 1 de zika. Até o momento, há um óbito confirmado por dengue.

Ressalta-se que, buscando intensificar as ações contra o mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e da

zika, a Secretaria Municipal de Saúde de Araguari, através do departamento de Zoonoses trabalha diariamente nos bairros e na região central, com as seguintes ações: fumacê costal, nas imediações dos casos suspeitos; visitas domiciliares; palestras.

Segundo a coordenadora do departamento de Zoonoses, Maria de Fátima, o Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti —LIRAa do mês de outubro apontou que o município possui Índice de Infestação Predial com médio risco, 1,8%. “Ainda este mês, vamos fazer uma reunião com associações de bairros, secretariado e entidades de classes, dentre outros; visando elaborar estratégias para combater a disseminação do mosquito. Em dezembro, faremos uma parceria com as secretarias de Meio Ambiente, de Trabalho e Ação Social e de Serviços Urbanos; com o intuito de conscientizar a população sobre as atitudes que devem ser tomadas para evitar a proliferação da doença”, explicou.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: