Domingo, 25 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Secretaria de Saúde alerta população e pede ajuda na luta contra a dengue no município

sex, 19 de janeiro de 2024 08:05

Da Redação

 

A Secretaria de Saúde, por meio do setor de Zoonoses, divulgou uma nota sobre o cenário do município em relação ao aumento dos casos de dengue.

 

O calor e o período chuvoso proporcionam ambientes adequados para a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Diante disso, a Zoonoses intensificou as visitas em residências, terrenos baldios e locais abandonados, com a finalidade recolher e eliminar possíveis criadouros.

Alguns agentes são impedidos pelos moradores de entrar nas residências

 

Uma outra ação que está sendo realizada é a visita da equipe em pontos estratégicos, como, ferros velhos e borracharias, a cada 15

dias. Além disso em algumas regiões onde há casos notificados, está sendo realizada a aplicação do “fumacê”.

 

De acordo com a Secretaria de Saúde, o “fumacê” só pode ser realizado mediante notificações enviadas pelas Unidades de Saúde, UPA e laboratórios, uma vez que a aplicação do inseticida pode influenciar na resistência do mosquito, além do impacto ambiental.

 

Outro problema é que durante o trabalho, alguns moradores têm impedido a entrada dos agentes nas residências. É importante ressaltar que, todos devemos fazer a nossa parte, vistoriando nossa residência ao menos uma vez na semana para eliminar os possíveis criadouros.

 

Ainda, segundo a Secretaria de Saúde, é necessária a colaboração de todos para não facilitar o surgimento de locais que possam se tornar criadouros. Outro ponto importante é receber bem o Agente de Combate à Endemias, permitindo que ele entre na residência e faça seu trabalho.

 

A coordenadora do setor de Zoonoses, Maria de Fátima Rodrigues Mateucci, ressaltou que a situação está crítica e que os índices serão confirmados após a conclusão do LIRAa – Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti. “90% dos focos são encontrados dentro dos domicílios visitados. Nas últimas quatro últimas semanas, tivemos 489 casos, entre Dengue, Zika e Chikungunya”, disse.

 

Maria de Fátima também explicou que em média, um agente visita de 20 a 25 casas por dia, dependendo das condições encontradas. Essas visitas se repetem a cada 60 dias.

 

Em caso de casas e terrenos abandonados, com possíveis focos da doença, denuncie através do telefone 3690 3181.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: