Terça-feira, 23 de Abril de 2024 Fazer o Login

Saldo positivo: Prefeitura divulga o balanço de 2013

qui, 13 de fevereiro de 2014 15:21

Saúde e Educação, prioridades de governo, continuam
recebendo a maior parte dos investimentos

Com orçamento positivo, a expectativa é investir ainda mais na segurança pública em 2014. Foto: Daniel Nunes/SECOM/PMU

Com orçamento positivo, a expectativa é investir ainda mais na segurança pública em 2014. Foto: Daniel Nunes/SECOM/PMU

DA REDAÇÃO – A Secretaria Municipal de Finanças anunciou nesta terça-feira (11) o balanço de 2013 do orçamento da Prefeitura de Uberlândia. Foram considerados quatro pontos de análise: receitas, despesas, resultado orçamentário e dívidas e limites. A prestação de contas comprovou que o município tem saldo positivo de R$ 203 mil da administração direta e R$ 40 milhões do Dmae.

“Recebi a prefeitura no vermelho em janeiro de 2013. Hoje estamos no azul. Foi um ano muito difícil em que tivemos um orçamento com erro muito grande, de quase R$ 400 milhões a menos do previsto. Com certeza 2014 será um ano melhor, a economia está dando sinais de recuperação e, acima de tudo, teremos um orçamento equilibrado, organizado que vai fazer com que tenhamos condições de cumprir o planejado”, salientou o prefeito Gilmar Machado.

O orçamento municipal para o ano passado foi esboçado em cerca de R$ 1,8 bilhão e o cumprimento da receita arrecadada foi de R$ 1,4 bilhão. Tais números possibilitaram uma economia com gastos de pessoal a partir da redução de cargos comissionados e corte em consultorias. Os recursos foram revertidos em benefícios ao servidor, como auxílio alimentação e plano de saúde. Apesar disso, a administração conseguiu economizar no total 4% destas despesas.

Dentre as ações administrativas, devemos considerar também o reajuste salarial dos servidores. No início da gestão, aqueles que ganhavam abaixo do mínimo precisavam de complementos para igualar ao piso federal. Com os reajustes acima da inflação, todos passaram a ganhar acima do salário mínimo, não sendo mais necessária a complementação.

As áreas da Saúde e Educação, prioridades de governo, continuam recebendo a maior parte dos investimentos. Do total orçado, por lei, é exigido um mínimo de 15% na primeira pasta e outros 25% na segunda. Em 2013, foram aplicados 32,47% na área da Saúde e 30,64% na área da Educação. Um aumento em relação ao ano anterior de 5% e 3%, respectivamente. Para 2014, está prevista a quitação dos débitos com os hospitais particulares amontoados durante cinco anos. No ano passado, a prefeitura pagou metade da dívida e o restante será pago em maio e novembro.

Outras áreas beneficiadas foram a de Desenvolvimento Social, com a Rede Crescer e o Pronatec, e Agropecuária, com o apoio intensificado aos pequenos e médios produtores. O município ainda vai dialogar com o Estado para ampliar o videomonitoramento e promover diálogos a fim de resolver as demais questões de segurança pública na cidade.

Confira alguns números do orçamento:

RECEITAS 2013
– Orçada: R$ 1.812.173.440,62
– Realizada: R$ 1.416.754.862,91
A realização da receita arrecadada representa 78,2% da orçada.

DESPESAS 2013
– Empenhadas: R$ 1.366.653.955,52

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: