Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

SAE investe R$ 10 milhões em obras de saneamento e fornecimento de água

qui, 10 de julho de 2014 00:03
A SAE trabalha ainda em um projeto para levar água a regiões distritais, a começar pelo Porto Barreiro. Foto: Divulgação

A SAE trabalha ainda em um projeto para levar água a regiões distritais, a começar pelo Porto Barreiro. Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – Garantir abastecimento de água e coleta de esgoto em 100% do município e melhorar e ampliar esses sistemas com uma projeção futura para os próximos 30 anos. Esses são os objetivos principais que norteiam as obras da Superintendência de Água Esgoto (SAE), segundo informações do superintendente adjunto da autarquia, Edson Dias Vieira Júnior.

Em entrevista à reportagem, ele afirma que faltam 16% para atingir a meta de fornecimento total. Desde o início do ano, calcula-se o investimento de R$ 10 milhões em obras, incluindo intervenções feitas em parcerias com loteadoras. Muitos desses serviços ainda estão em andamento. É o caso da construção de um reservatório com capacidade de um milhão e duzentos mil litros de água para a reserva na bateria da Chancia, em fase final.

Também está encaminhada a interligação de dois postos de 250 mil litros no bairro Independência e construção de um novo posto da mesma quantidade, além da construção de um posto de 900 mil litros de água no bairro Ouro Verde e de uma reserva de 100 mil litros no bairro Aeroporto.

No fim de semana, operários trabalhavam na interligação para aumentar a rede coletora de esgoto, no trecho da avenida Minas Gerais próximo a uma escola particular. O objetivo é reforçar a captação na região. “Quando chove muito, existem ligações clandestinas que enchem as redes. Queremos inibir que o esgoto venha correr ao ar livre,” explicou Edson Júnior.

Tiveram início também, as ligações de esgoto na avenida Brasil, decorrentes do serviço de asfaltamento.

Vários setores da cidade estavam há mais de 20 anos com problemas de fornecimento, segundo o superintendente adjunto. “No Flamboyant, por exemplo, a água era escassa em alguns períodos do dia, assim como no Goiás parte alta. Estamos projetando o abastecimento e coleta de esgoto para os anos futuros,” ressaltou.

A SAE trabalha ainda em um projeto para levar água a regiões distritais, a começar pelo Porto Barreiro. No momento, está em andamento um estudo de viabilidade para avaliar de que maneira o serviço pode ser feito, bem como levantamentos financeiros.

“Fazemos um serviço ‘maldito’, que fura e corta o asfalto. Isso gera um transtorno para a população, mas é fundamental para melhorarmos a qualidade do produto final,” concluiu.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: