Sábado, 15 de Junho de 2024 Fazer o Login

Radar – Sobrevivência?

ter, 18 de fevereiro de 2014 00:00

Abertura Radar
SOBREVIVÊNCIA?
Como o próprio Raul Belém (PP) garantiu ontem, existe um entendimento entre ele e sua base de apoio na Câmara Municipal para que seja aprovado um desconto de 25 a 30% para pagamento a vista do IPTU 2014, ou seja, um desconto menor em relação a 2013, que foi de 50%. Belém justificou a necessidade que o município tem de aumentar a arrecadação para que o seu governo possa realizar as obras e melhorias necessárias e o que foi proposto em sua plataforma de campanha.

RECADO
O prefeito Raul Belém afirmou também ontem que não haverá aumento do IPTU como tem sido propagado através da imprensa e de redes sociais. Ele intitulou as atitudes como ‘atos terroristas’.

COLISÃO?
Apesar de fazer parte da base de apoio do prefeito na Câmara Municipal, o diretório do PPS vem mantendo uma postura dura em relação ao possível desconto de 30% para pagamento à vista do IPTU, que deve ser aprovado pelos vereadores. O partido estaria pretendendo um desconto de, pelo menos de 40%, dez a menos do que foi concedido em 2013. A reação do PPS é para evitar um desgaste perante a sociedade que possa refletir nas eleições deste ano uma vez que o partido terá candidato a deputado estadual.

LUTO
radar 1802
A bandeira preta hasteada na fachada na Câmara Municipal chamou a atenção durante este final de semana. O registro foi para a morte do ex-vereador Antonio Leitão Diniz, que passou pela casa na década de 50, quando vereador não recebia salários. Leitão, 84 anos, havia sofrido um AVC a cerca de sete anos e acabou não resistindo a uma infecção generalizada na última sexta-feira, 14.

SEM DATA
Recentemente a coluna citou a chegada de Humberto Merola para ocupar a secretaria municipal de Serviços Urbanos, o que continua em pauta pelo prefeito Raul Belém uma vez que se trata de uma indicação partidária.

CONFLITOS?
Uma fonte garantiu à coluna que o PT local pode até lançar duas candidaturas à federal por Araguari, o que confirma que a sigla está realmente rachada.

ANTECIPANDO
Com vista à disputa da presidência do Legislativo marcada para dezembro, o vereador Leonardo Rodrigues Neto “Leo Mulata” (PROS), garantiu para a coluna que irá colocar seu nome e promete que não abrirá mão.

FUNDO DO BAÚ
Em 30 de outubro de 1966, a GAZETA DO TRIÂNGULO, trouxe uma edição sobre as eleições municipais de 15 de novembro: Napoleão Rodrigues Borges, Antônio Marques, Antônio Veloso de Araújo, Argemiro Tomaz de Aquino, Odilon Neves, Acari Felix de Sousa, Augusto Gonçalves de Araújo, Luiz Torrez, Arlindo de Freitas, Jair Ribeiro Guimarães, Albacir Matos de Menezes, Dorival Borges, Jofre Alves Martins “Patesco”, Elmiro Barbosa, Oabi Gebrim, José Messias Mendes, Elias Mujali Neto, José Carneiro Magalhães, Abel Neto, Alaor Alves de Melo, Sebastião Luiz França, João Veloso de Araújo, Petronio Coelho Vieira, Adalcino Vieira do Nascimento, Tertuliano Santiago (Nenê Santiago), Marco Antônio Neves, José Zacarias Filho, Antônio Alvarenga, Rubéns Lopes (Rubão), Mário Ferreira e Mauro Lopes Peixoto, disputaram as quinze vagas para vereadores na ocasião pelos partidos ARENA e MDB. Marlene Rodrigues da Cunha que na ocasião presidia o ARENA foi eleita vereadora com o que podemos considerar a maior votação da história, levando-se em consideração que a mesma recebeu 1.210 votos, representando 8% dos quinze mil eleitores da época. Para se ter uma ideia, para repetir tal feito, seria necessário obter 5.200 votos dos 65 mil aproveitáveis em 2012. A votação de Marlene na ocasião acabou levando mais dois companheiros do ARENA.

ENTRE ASPAS

“Esse argumento de aumento do IPTU, é puro terrorismo!”
Do prefeito Raul Belém.

“Quando a pessoa inventa algo grave, mandamos mais de uma viatura para o local. São policiais que estariam protegendo as ruas, ou prestando atendimento numa ocorrência verdadeira, mas que chegaram ao local e constaram uma farsa”.
Do aspirante a oficial PM Oliveira, que revelou que a cada 10 ligações recebidas pela central de atendimento, cinco são trotes telefônicos, ou seja, a metade. A brincadeira de mau gosto nem sempre é identificada no momento, e as consequências são sérias.

1 Comentário

  1. Rafael Kesler disse:

    “Puro terrorismo” foi um termo absurdamente inapropriado; expressão absolutamente infeliz utilizada pelo senhor prefeito.

    Terrorismo é explodir bombas; matar pessoas; propagar pânico por meio da violência.

    … “terrorismo” é roubar dinheiro público (desestruturando brutalmente a sociedade).
    … “terrorismo” é deixar a saúde pública em estado calamitoso (causando morte de centenas), etc.

Deixe seu comentário: