Terça-feira, 25 de Junho de 2024 Fazer o Login

Radar – Pedido de prisão

ter, 28 de novembro de 2017 05:04

abertura-radar

PEDIDO DE PRISÃO

A Promotoria pediu ontem, novamente, a prisão de dois servidores públicos envolvidos no caso penal da secretaria municipal de Agricultura. O motivo é pelo fato de que ambos estão atrasando o processo não apresentando defesa na segunda fase da ação penal.

REBOLIÇO

Ainda no sábado, antecipei um fato que acabou gerando grande repercussão nas redes sociais: a prefeitura poderá ter que desocupar o “Palácio dos Ferroviários”. Na verdade, o imóvel que compõe todo o conjunto da ferrovia, está em uma lista de aproximadamente oitenta imóveis disponíveis em leilão cujo valor total previsto é de R$ 36 milhões.

COMPRADO E PAGO

No ano 2000, o município fez um acordo com a direção da ferrovia e comprou o prédio abatendo uma dívida ativa da ferrovia com o município. A negociação, feita pelo então prefeito Milton Lima Filho, permitiu a restauração do telhado do Palácio, antes do término de seu mandato. As parcelas da negociação foram pagas pelo prefeito seguinte, Marcos Alvim, que restaurou totalmente o imóvel e abrigou a sede da prefeitura.

MEIO DO CAMINHO

Na realidade, o que está havendo é a falta de comunicação. O município deve encaminhar toda a documentação de compra do Palácio, assim como a escritura à União, pois esta manifestou o interesse de venda do patrimônio da ferrovia em Araguari assim como o tombamento do prédio, reconhecido apenas na esfera estadual.  Resumindo, se passaram 17 anos da compra e não houve essa comunicação.

MANOBRA

Caso a União realmente faça leilão do restante do patrimônio da ferrovia, fora o “Palácio”, a prefeitura ficará apenas com o prédio e sua plataforma, pois o restante não está incluso em sua escritura de compra. Vale comentar que, desde o início deste ano, o secretário de Desenvolvimento Juberson Melo vem tentando em Brasília conseguir que o município possa utilizar os galpões onde eram fabricados os vagões da FCA, pois seriam atração do corredor turístico, lembrando que a prefeitura ocupa ainda outros imóveis no anexo desde 2010 para fugir de alugueis.

VAI A DICA

E por falar nisso, seria a hora de a prefeitura repetir o mesmo que o ex-prefeito Milton Lima Filho: cobrar a dívida ativa não só do conjunto da ferrovia, mas também de imóveis como aquele que abrigava a Telemig na avenida Teodolino e continua abandonado e gerando uma dívida impagável de tributos municipais.

MISERICÓRDIA!!!

A chegada do faceboock e Whatsapp foi uma grande conquista para a humanidade, porém, muitos não sabem o poder que essas ferramentas de comunicação têm e acabam falando muitas coisas absurdas em seus comentários sobre postagens. No caso do “Palácio”, realmente estou chocado. Tem muita gente que não sabe nem o que está falando. 

“PRATO CHEIO”

A oposição do prefeito Marcos Coelho (PMDB) vem “nadando de braçadas” com o áudio produzido pelo advogado Rogerio Fernal que fez duras críticas à atual administração. O áudio tem sido repostado diariamente em grupos de redes sociais e, acredite se quiser, colocaram até em um carro de propaganda na rua.

“PÃO COM LEITE”

Ontem a Câmara Municipal iniciou os trabalhos de investigação de gastos com lanches na SAE denunciados pelo vereador Dhiosney Andrade (PTC). Ele ouviu servidores concursados e cargos de confiança do governo passado sobre o caso. O vereador, que preside a comissão, espera concluir as investigações ainda em dezembro deste ano.

AVALIAÇÃO

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros subiu em 21 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE-Taxas. Em outros cinco Estados brasileiros houve recuo nos preços médios do combustível de petróleo. Na média nacional, houve uma alta na semana passada nos postos de 1,44%, e o preço superou, pela primeira vez, os R$ 4, para 4,023 o litro. Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina subiu 1,70% na semana passada, de R$ 3,762 para R$ 3,826, em média. No Rio de Janeiro, o combustível saiu de R$ 4,342 para R$ 4,476, em média, entre os períodos, aumento de 3,08%. Em Minas Gerais houve alta média no preço gasolina de 0,62%, de R$ 4,035 para R$ 4,060 o litro.

“Conheço o Dr. Rogerio Fernal; ele fez um comentário por uma boa causa, mas pessoas estão usando isso para fins políticos! ” Walmir Brasileiro.

2 Comentários

  1. Ney silva disse:

    q nada Walmir esse Rogério é politico e ele olha só o interesse próprio apesar de só ter dito verdades…

  2. Maria disse:

    Alguém me explica como que se compra um prédio daquele tamanho e não se passa escritura?

Deixe seu comentário: