Sábado, 24 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Radar – Esperado

sex, 11 de julho de 2014 00:01

Abertura Radar
charge udi 10072014
ESPERADO
Na edição de ontem a Gazeta do Triângulo trouxe matéria de minha autoria sobre os 95 anos da morte bárbara do menino Absair Martins Paixão. O caso jamais contado como foi, teve grande repercussão na cidade, inclusive em emissoras de TV, que entraram em contato e pretendem fazer um documentário sobre o caso ocorrido em Araguari em 1919.

FIGURATIVO
Os valores previstos para gastos com campanha dos candidatos de Araguari que estão disponíveis no site do TRE – Tribunal Regional Eleitoral podem deixar muitos assustados, mas é bom lembrar que não passam de dados onde uns são definidos por partidos e isso não quer dizer que o candidato tenha que gastar o valor previsto.

SEM RESPOSTA
A assessoria da atriz global Suzana Vieira ainda não havia se manifestado até ontem em relação à insinuação da mesma em sua participação no programa “Altas Horas” no último sábado, quando, ao se referir à vizinha cidade de Uberaba, lembrou da piadinha dos três “Bs”. Como foi dito anteriormente, a prefeitura enviou uma nota à atriz e ao programa. Enquanto isso Suzana tem sido hostilizada em redes sociais.

RÁDIO PLANALTO
A emissora que agora está sob a direção do experiente Limírio Martins Parreira promete surpresa em breve passando por mudanças em seu sistema de transmissão e programação diária.

LAVEI AS MÃOS!
DILMAUm dia após a humilhante derrota do Brasil para a Alemanha, a presidente Dilma Rousseff (PT) ajustou o discurso para neutralizar o “efeito Copa” sobre a campanha da reeleição. Com medo de que o mau humor com a seleção respingue na campanha, a presidente e sua equipe tentam separar o “joio do trigo”, concentrando as energias na defesa da “administração” do Mundial. A ordem no Palácio do Planalto é “virar a página” do que Dilma definiu como “pesadelo” e baixar o tom do mote “Copa das Copas”, com o qual o governo pretendia bater o bumbo na campanha. No lugar do ufanismo, entra agora a retórica da “volta por cima” e da capacidade de superação do brasileiro nas adversidades, além da organização “impecável” do evento.

POR OUTRO LADO…
O senador Aécio Neves (PSDB) que concorre à presidência da República voltou a usar a inflação como principal mote de ataque à presidente Dilma Rousseff (PT). Em visita nesta quinta-feira ao Espírito Santo, ele afirmou que a sua adversária fez “maldade” com a economia do Brasil. Segundo o tucano, os investidores foram afugentados. “O atual governo fez a maldade. A maldade foi perder o controle sobre a inflação, afugentar os investidores do Brasil, essa é a grande verdade, através de um intervencionismo absurdo em determinados setores da economia, como o de energia, por exemplo,” declarou. Ele ainda afirmou que Dilma vai “pagar o preço” da eliminação da Seleção Brasileira da Copa.

AGENDA
As emissoras Onda Viva AM e Mais FM promovem hoje show com Fátima Leão no Olimpia. Não percam!

==================

ENTRE ASPAS

“Quando eu era criança tive o desprazer de conhecer o assassino do menino Absair!”.
Limírio Martins.

“Não posso deixar de parabenizar o jornal por essa reportagem, pois sou morador de Araguari e muitas pessoas me perguntam sobre esse caso e eu jamais soube ao certo para comentar. Muito triste saber que uma criança foi torturada assim e o assassino
cumpriu apenas 3 meses de prisão. Nossa cidade é cheia de histórias veridicas maravilhosas, que poderiam ter um espaço para serem relembradas. Parabéns por manter viva a memória da cidade”.
Antônio, no site da Gazeta do Triângulo.

1 Comentário

  1. Abissair Rocha disse:

    Nascido em Araguari e criado fora da cidade, fiquei conhecendo alguns detalhes da morte do menino Absair, que acabou sendo a origem do meu nome, fato que narrei para o Adriano, na coluna Radar. O crime foi bárbaro e o final que eu conhecia era diferente. Constava que Epaminondas era rico e poderoso ( talvez isso explica porque ficou apenas 3 meses na cadeia )Mas, dizia a lenda que ele perdeu toda a fortuna e teria terminado seus dias trabalhando como servente no próprio cemitério onde a vítima estava sepultada. Parabens a Gazeta e ao jornalista Adriano. São fatos tristes, mas fazem parte da história da cidade.

Deixe seu comentário: