Quarta-feira, 17 de Abril de 2024 Fazer o Login

Primeiro LIRAa de 2014 indica médio risco para infestação do mosquito da dengue

sáb, 18 de janeiro de 2014 01:34
Agentes de campo visitaram residências nesta semana para compor o LIRAa. Foto: Divulgação

Agentes de campo visitaram residências nesta semana para compor o LIRAa. Foto: Divulgação

TALITA GONÇALVES – Foi divulgado ontem o resultado do primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2014, que chegou a 2,3% considerado médio risco. Esse valor é superior ao mínimo de 1% preconizado pelo Ministério da Saúde. No último levantamento realizado em 2013, o índice era de 0,8%.

Durante três dias, 2.154 residências foram visitadas para compor a pesquisa, que teve resultados preocupantes: 99,87% dos criadouros recolhidos estavam dentro dos domicílios. Destes, recipientes plásticos, latas e lixos (29,1%) calhas e lajes (23,6%) e vasos de plantas, bebedouros de animais (21,8) são os principais.

Além disso, bairros como Alan Kardec, Goiás, Vieno, São Sebastião tiveram índices altos mesmo após as ações do Dengômetro e Mutirão de Limpeza no final do ano. A região com maior índice no LIRAa inclui o Centro, bairros Rosário, Aeroporto e Industrial.

Para o coordenador do Controle da Dengue, Wellington Colenghi, a incidência de chuvas no início do ano não é suficiente para explicar o aumento na proliferação de larvas do mosquito. “Dengue é água parada. Falta compromisso do morador, pois todos sabem o que se deve fazer, isso é divulgado pela mídia a todo instante. Acho que houve certo relaxamento das pessoas ao saberem do resultado positivo do último LIRAa,” apontou.

Segundo ele, o departamento irá oficializar um pedido para a vinda da Força Tarefa. “Apesar de priorizarem municípios em situação mais grave, vamos tentar,” concluiu.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: