Sexta-feira, 17 de Maio de 2024 Fazer o Login

Prefeitura inicia projeto para construção dos primeiros Parques da Longevidade

qui, 6 de fevereiro de 2014 12:14

COM ASSESSORIA/PMU – Desde o ano passado, a administração municipal vem trabalhando em projetos que levem Uberlândia a se tornar uma cidade com mais qualidade de vida, mais verde e feliz. A pauta que agora passou a ser discutida no maior município do país e da América Latina após 459 anos (São Paulo), já é realidade na cidade do Triângulo Mineiro.

Dando seguimento a essa humanização do espaço urbano, representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente  fizeram uma visita técnica, no fim de janeiro, nas regiões dos córregos do Óleo e Lagoinha para dar início ao detalhamento de projetos para a construção dos dois primeiros Parques da Longevidade no município. A visita faz parte do segundo diagnóstico feito pelos técnicos da pasta (o primeiro foi em 2013) para a execução da obra.

O diagnóstico apontou detalhamento sobre as duas regiões e leva em consideração pontos como a alta demanda de lazer, alta densidade populacional e necessidade de recuperação ambiental. O Parque da Longevidade é um parque linear que vai oferecer estrutura para atividades recreativas para a comunidade em geral, visando atingir principalmente o público da terceira idade. “Num país em que a população tem envelhecido com qualidade é preciso preparar as cidades para a inversão da pirâmide etária”, avaliou o secretário municipal de Meio Ambiente, Hélio Mendes.

Ainda de acordo com o secretário, um dos grandes passivos da gestão municipal está na área ambiental. E para reverter esse quadro, é preciso também de um engajamento consistente da população. “São décadas em que o poder público pouco fez na recuperação dos cursos d’água nas áreas urbanas (26 córregos e um rio). Este é inclusive um retrato nacional. Temos certeza de que o compromisso assumido para o setor será cumprido nos próximos três anos, pois são obras factíveis e de grande alcance social”, destacou Mendes.

Pistas de caminhada, mesas de jogos de cartas e tabuleiros e academia ao ar livre são exemplos de equipamentos que devem ser implementados. Tudo isso aliado à preservação ambiental do curso d’água, margens e entorno. Uma reunião com as secretarias municipais de Obras, Serviços Urbanos, Planejamento Urbano, Futel e Dmae vai definir o cronograma de ação e a responsabilidade de cada pasta na execução do projeto.
Somente a partir daí serão fixados os valores de investimento e prazo para executar o trecho dos parques. Parte desses recursos é do município e outra fatia virá da União, através dos ministérios de Meio Ambiente, Infraestrutura e das Cidades.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: