Sábado, 15 de Junho de 2024 Fazer o Login

Portaria do Ministério da Saúde pode afetar mamografias gratuitas

sex, 7 de fevereiro de 2014 01:25

Nova medida compromete a oferta dos
exames para pacientes com menos de 50 anos

Diagnóstico precoce é fundamental para a cura do câncer de mama. Foto: Divulgação

Diagnóstico precoce é fundamental para a cura do câncer de mama. Foto: Divulgação

P.J. GODOY – Diversos cantos do país se mobilizaram nesta quarta-feira, 5, para celebrar o Dia Nacional da Mamografia. Instituída a fim de evidenciar a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, a data coincide com uma nova medida do governo federal, que pode interferir no controle da doença no país.

Desde dezembro de 2013, o Ministério da Saúde assume apenas o pagamento de mamografias de rastreamento, promovidas em mulheres assintomáticas de 50 a 69 anos. Em Minas, os exames gratuitos permanecem realizados para pacientes a partir dos 40. No entanto, de acordo com a secretaria estadual de Saúde, a continuidade dos procedimentos pode ser comprometida, em virtude dos altos custos a serem cobrados.

Em todo o país, o câncer de mama está entre as principais incidências provocadas em mulheres, equivalente a 30%, conforme a Sociedade Brasileira de Mastologia. Em pelo menos 95% dos casos, a doença é detectada pela mamografia com antecedência. Para a secretária de Saúde, Lucélia Aparecida Vieira Rodrigues, a expectativa é que a nova determinação não seja consolidada.

“Com a medida, teríamos que realizar os exames abaixo da idade estipulada com recursos próprios do município. Os procedimentos são financiados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e estamos cumprindo acima do que foi previsto. Por isso, temos que aguardar a posição do Estado. Mesmo assim, acredito que o Inca (Instituto Nacional do Câncer) deve intervir”, explanou.

Ainda nesta quarta-feira, o Conselho Federal de Medicina, o Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia e a Sociedade Brasileira de Mastologia divulgaram uma nota de repúdio à determinação.

Em Araguari, uma unidade na região central credenciada pelo SUS é responsável pelos exames de mamografia. Ainda assim, a secretária de Saúde afirma que o serviço é suficiente para atender a população.

“Na rede municipal, temos uma unidade especializada e a equipe da Atenção Primária destinada nas medidas de prevenção, que preenchem a demanda. Infelizmente, as mulheres procuram mais por outros exames. É importante ressaltar que o câncer de mama é uma doença que tem cura e pode ser diagnosticada com antecedência. Mesmo com a medida do governo federal, garanto que faremos o possível para que nenhuma faixa etária seja prejudicada”, completou.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: