Domingo, 19 de Maio de 2024 Fazer o Login

População pede a reativação do Ginásio Poliesportivo

qui, 9 de janeiro de 2014 03:05
Interditado, o local continua privando Araguari de receber grandes eventos
Com obras paradas há quase seis anos,  o Ginásio continua gerando revolta em desportistas e empresários locais. Foto: Pedro Fonseca

Com obras paradas há quase seis anos, o Ginásio continua gerando revolta em desportistas e empresários locais.
Foto: Pedro Fonseca

SAMARA ARRUDA – Descaso e abandono, estes são os principais motivos da indignação de moradores, empresários e desportistas. Mais uma obra em Araguari se deteriora com o tempo. O local antes conhecido como o centro de jogos e grandes disputas estudantis, é parte da memória de muitos que agora, somente relembram estes bons momentos. Estamos falando mais uma vez do Ginásio Poliesportivo “General Mário Brum Negreiros”.

Estagnado há quase seis anos, o prédio na região central da cidade desperta a revolta da população. Devido a sua estrutura, o maior complexo esportivo de Araguari teve suas portas fechadas em 2008 e agora serve como abrigo para moradores de rua que podem dormir, enquanto outros se alimentam e fazem suas necessidades básicas tranquilamente. Nossa redação flagrou também usuários de entorpecente utilizando as rampas de acesso ao interior do prédio para o consumo de drogas.

A falta de limpeza e capina no Ginásio estão entre as principais reclamações . Foto: Gazeta do Triângulo

A falta de limpeza e capina no Ginásio estão entre as principais reclamações . Foto: Gazeta do Triângulo

O problema foi levado a conhecimento da administração, mas, entretanto, os responsáveis afirmam que este quadro só não é revertido pela falta de interesse das pessoas, que insistem em permanecer no local e se recusam a ir para o Albergue, espaço onde são oferecidas condições de limpeza, alimentação e acompanhamento por meio da secretaria de Saúde.

O fato perdurou durante todo o ano passado e nenhuma providência concreta foi tomada. Para o secretário de Esportes, Maurício Ramos, a situação pode ser revertida com a retomada da reforma. Outro fator que chama a atenção é a falta de limpeza e capina, bem como, o ataque de vândalos que picharam as paredes, além da grande área de estacionamento que se formou ao lado do Ginásio, o que antes era proibido.

O local tem sido usado como estacionamento. Foto: Gazeta do Triângulo

O local tem sido usado como estacionamento.
Foto: Gazeta do Triângulo

Na tarde desta quarta-feira, 8, o assunto foi novamente discutido em uma página de rede social. A partir da publicação de uma foto, vários comentários mostravam a insatisfação da população que nomeou o prédio de “entulho central”. “Tem anos que estamos enfrentando este problema, e pelo jeito nada será feito, por isso aprendi a desacreditar da política em nosso país. É um descaso com a população pensar que se perdeu tanto dinheiro público na tentativa de reativar o Ginásio,” desabafou o fotógrafo Pedro Fonseca, em sua página na internet.

Atletas também afirmaram que a única saída é defender times de outras cidades, pois no município não existe um local adequado para treinos e disputas estudantis. O Ginásio Poliesportivo foi inaugurado em 1982,  na administração do então prefeito Fausto Fernandes de Melo, sendo considerado um grande patrimônio de Araguari. “É triste ver um espaço que antes era o ponto de encontro de jovens e atletas, vindos de todos os cantos do país, se transformar em um prédio inútil. Aquele local recebeu grandes shows como Roberto Carlos e outros nomes da música brasileira, e hoje está entregue à depredação e todo o tipo de vandalismo,” afirmou Denilson da Silva, que esteve presente em vários eventos promovidos no local.

Obras

Em 2010, o investimento total do projeto foi estimado em 1,5 milhão de reais, mais do que o triplo das verbas utilizadas na reforma de importantes cenários do esporte na região. Em meados de novembro de 2013, engenheiros da Caixa Econômica Federal estiveram no Ginásio Poliesportivo, a fim de acompanhar as adequações do projeto para a retomada das obras.

A expectativa continua, uma vez que conforme divulgado pela Gazeta do Triangulo, durante a interdição do local, foram conquistados até R$ 800 mil para a continuidade na reforma. Mas, em virtude de um erro técnico na etapa das obras junto à Caixa, houve uma perda de mais da metade desse valor. A nova expectativa é que o Ginásio seja liberado até meados de 2014.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: