Sexta-feira, 17 de Maio de 2024 Fazer o Login

Pacto pela alfabetização na idade certa forma primeira turma

qui, 5 de dezembro de 2013 19:19
Em Uberlândia, 520 professores e 18 orientadores se formaram e estão  aptos para atuar em salas do primeiro ao terceiro ano. Foto: Beto Oliveira/SECOM/PMU

Em Uberlândia, 520 professores e 18 orientadores se formaram e estão aptos para atuar em salas do primeiro ao terceiro ano. Foto: Beto Oliveira/SECOM/PMU

DA REDAÇÃO – O Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (Cemepe) formou a primeira turma de professores e orientadores selecionados para os trabalhos do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em Uberlândia. No total, são 520 professores e 18 orientadores aptos a atuarem em salas do primeiro ao terceiro ano. A primeira etapa do Pacto se baseia na capacitação para a Língua Portuguesa.

Os professores e orientadores participaram de curso quinzenal desde o mês de abril, aperfeiçoando e conhecendo técnicas que ajudam na compreensão do funcionamento do sistema de escrita. Para a professora na Escola Municipal Eugênio Pimentel Arantes, Maria do Carmo Moura, “o curso trouxe muita bagagem, experiência e fundamentação que contribuíram para a prática”. O próximo passo dentro do PNAIC vai ser a capacitação em Matemática, o que vai acontecer em 2014.

O objetivo do Pacto é alfabetizar todas as crianças até os oito anos de idade ao final do terceiro ano do ensino fundamental. Com esse intuito, o Governo Federal lançou o Pacto Nacional e conta com a adesão dos municípios. “O Pacto oferece condições para o professor, que recebe livros e todas as escolas envolvidas recebem jogos didáticos e um canto para leitura. Todo ambiente escolar e a comunidade passam a ficar envolvidos”, destaca Sandra Vilas Boas, coordenadora municipal do PNAIC.

O Pacto trabalha em especial quatro eixos centrais: da escrita alfabética, do desenvolvimento das capacidades de leitura e de produção de textos, dos conhecimentos provenientes de diferentes áreas que podem ser absorvidas pelas crianças e sociedade e o da motivação lúdica. “É muito importante para nós ver esta etapa sendo concluída. Precisamos muito de fazer acordos, de fazer pactos. Nenhum país consegue desenvolver se não tiver um envolvimento de toda a sociedade, como tivemos aqui com vocês, professores, educadores e orientadores. Construir uma cidade educadora passa por este processo de envolvimento para também mudar a cultura das pessoas. Educação não é apenas em sala de aula”, acrescentou o prefeito Gilmar Machado, presente no encerramento do curso.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: