Terça-feira, 16 de Abril de 2024 Fazer o Login

Os vencedores do Oscar 2014

ter, 4 de março de 2014 00:01

Abertura meio desligado
Atores, diretores e produtores passaram neste domingo, 2, pelo tapete vermelho da premiação mais importante da indústria cinematográfica. E nesta 86ª edição do Oscar,  “12 Anos de Escravidão” foi eleito o Melhor Filme pela Academia. “Gravidade” foi o mais premiado, com 7 estatuetas: Melhor Diretor (Alfonso Cuarón), Efeitos Visuais, Edição de Som, Mixagem de Som, Fotografia, Edição e Trilha Sonora Original (Steven Price).
12 anos de escravidao
O longa de Steve McQueen é um típico “filme para ganhar Oscar”, sem querer desmerecê-lo: baseado em fatos reais, sobre algo que aconteceu nos EUA ou com algum americano. Dos nove indicados, seis possuiam essas características, incluindo “Trapaça”, “O Lobo de Wall Street”, “Capitão Phillips”, ”Clube de Compras Dallas” e ”Philomena”. E foi assim com “Argo”, vencedor da categoria no ano passado e “Lincoln”, indicado em 12 categorias.

A “fórmula” de emagrecer/engordar para interpretar um papel também costuma render estatuetas.  Matthew McConaughey levou para casa o prêmio de melhor Ator e Jared Leto levou Ator Coadjuvante. Os dois interpretaram aidéticos em “Clube de compras Dallas” e emagreceram bastante para tal.  Natalie Portman emagreceu 10 kilos em “Cisne Negro” (2010). Foi premiada. Christian Bale, que nesse ano engordou em “Trapaça”, levou prêmio de Ator Coadjuvante em “O Vencedor” (2010). E não para por aí. Essa lista é bem grande.

alfonso“Gravidade” sem dúvida surpreendeu com a onda de prêmios em categorias técnicas, bastante merecidos. Alfonso Cuarón (foto) foi o primeiro diretor latino americano vencedor do Oscar. Indicado em muitas categorias, “Her” deu a Spike Jonze o prêmio de Roteiro. Fora a vitória de Cate Blanchett por “Blue Jasmine”, Woody Allen parece ter sido “abafado” da cerimônia.

A comediante Ellen DeGeneres conduziu a premiação de maneira informal e se saiu bem. Brincou com a atriz Jennifer Lawrence por ter tropeçado novamente, tirou um ‘selfie’ com atores que bateram o recorde mundial de retúites em uma foto, pediu pizza para os convidados.

Os atores James Gandolfini, Philip Seymour Hoffman e o diretor brasileiro Eduardo Coutinho, apareceram na tradicional homenagem onde as perdas do cinema são lembradas.
.

Discoteca Básica da MPB

Esta é a primeira edição da série que, daqui para frente, fará parte da coluna. A ideia surgiu da ânsia de falar mais da riqueza cultural que é a música brasileira, de mostrar isso para as pessoas e incentivá-las a conhecer um pouco daquilo que é patrimônio nosso. Acreditem, é tão bom quanto o rock. São tesouros perdidos, às vezes pelo tempo, às vezes por puro preconceito. Os álbuns escolhidos não estarão em ordem alfabética ou grau de importância. As escolhas prioritárias serão artistas pouco reconhecidos e discos bons de artistas famosos.
.

alceuCORAÇÃO BOBO (1980) – ALCEU VALENÇA : quando o assunto é Alceu Valença, a primeira coisa que vem a mente é a música “Anunciação”, e depois os frevos. Talvez por ser daqueles artistas que seguem numa linha de criação muito pessoal e por não ter feito parte de um movimento artístico como a Tropicália é que o pernambucano não recebeu o devido mérito de estar no patamar de um Caetano Veloso da vida. Com letras belíssimas e de uma riqueza melódica única, Alceu bebe na fonte dos ritmos nordestinos e presenteou nossos ouvidos com álbuns excelentes.  “Coração Bobo” foi produzido por Sergio Mello com direção artística de Mazola. OUÇA: “Coração Bobo”, “Vem Morena” e “Na primeira manhã”.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: