Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Obras da Unidade de Pronto Atendimento estão paralisadas

sáb, 19 de julho de 2014 00:27
Obra pode ser retomada nas próximas duas semanas, afirmou secretário de Planejamento. Foto: Gazeta do Triângulo

Obras podem ser retomadas nas próximas duas semanas, afirmou secretário de Planejamento. Foto: Gazeta do Triângulo

TALITA GONÇALVES – A construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) é uma das mais importantes iniciativas na área da Saúde em Araguari. Trazendo diferenciais como pediatria; traumatologia; terapia intensiva e uma unidade de SAMU (socorro móvel), significaria um grande avanço no serviço oferecido pelo SUS. No entanto, dificuldades relacionadas ao projeto e consequentes atrasos na obra adiaram a entrega.

A reportagem esteve no local e constatou que três funcionários da Empol, empresa responsável pela obra, apenas vigiam o prédio inacabado. Um deles informou que não trabalha há meses. A última intervenção aconteceu em meados de janeiro, seguindo alterações feitas no projeto original. “Tivemos que derrubar algumas paredes e construir outras,” contou.

Iniciada em outubro de 2012, a construção da Unidade tinha previsão de entrega de um ano. A primeira paralisação foi em 2013, quando atrasos no repasse prejudicaram gradativamente o andamento do serviço. A informação é do secretário de Planejamento, Nilton Eduardo Castilho. Em agosto daquele ano, a prefeitura solicitou a suspensão da obra na Superintendência Regional de Saúde e Ministério Público.

MUDANÇAS
A administração anterior teria licitado um projeto que não havia sido aprovado pela Vigilância Sanitária e Ministério do Trabalho. “Eles começaram uma obra que seria outro Hospital Municipal,” enfatizou o secretário.

Elaborar um novo projeto com base no anterior, levando em conta o aumento de custos, adequações e correções, levou mais alguns meses. Cerca de 50% da obra havia sido feita, mas foi preciso modificá-la. “Tivemos que desmanchar muita coisa. O trabalho se arrastou de agosto do ano passado a janeiro desse ano,” declarou Nilton Eduardo à reportagem.

As mudanças também geraram a necessidade de um termo aditivo ao contrato para conclusão das obras, que está em análise na Procuradoria, uma vez que os gastos serão maiores do que o previsto. O secretário não quis informar o valor do investimento e o acréscimo provável, alegando que o valor definitivo poderá ser divulgado com exatidão na próxima semana.

Desde o início do serviço, a Empol recebeu em torno de 700 mil reais. Na conta da prefeitura há em torno de 800 mil reais liberados pelo Ministério da Saúde. “O valor vai aumentar e o município deverá arcar com isso,” disse.

RETORNO DA OBRA
Com a documentação necessária, os serviços devem ser retomados dentro de 15 dias. “Conseguimos a conclusão em seis meses posterior ao retorno, mas não quer dizer que a UPA será inaugurada,” explicou o secretário. Para isso, é preciso equipá-la e organizá-la, o que deve levar mais um mês ou dois meses. O novo prazo estimado pelo secretário para o início do atendimento na unidade é entre março e abril de 2015.

3 Comentários

  1. Claudio disse:

    Agora eu descobri o significado de UPA ( Um Prédio Abandonado)

  2. donizetti guilherme pereira disse:

    eu adimiro a icompetencia destes politicos ;e dos responsaveis da saude em araguari . agora vem esses politicos raposas velhas querendo se candidatar a gargos de deputados nao consequem nem adimistrar uma obra de um UPA quanto mais uma cidade e um estado

  3. Paulo Cesar Libanio da Rocha disse:

    Estive nesse final de semana em Araguari e precisei de um atendimento de emergência ´pois meu filho levou uma mordida de cachorro na orelha necessitando cuidados médicos rapidamente. Fomos muito bem recebidos, orientados e tudo muito rápido.Tudo muito limpo, muitas cadeiras para espera e organizado!!!Muito diferente do mini-hospital de Patos de Minas:sujo, pessoas se sentam no sol , horas e horas na fila…Araguari, prazer em conhecer!!!!

Deixe seu comentário: