Domingo, 25 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

O construtor de casas

qui, 17 de abril de 2014 00:02

Abertura Histórias de Uberlândia
O dito popular afirmava: “Deus fez a metade de Uberlândia e Tubal Vilela fez a outra metade”. O “rapaz de bonita aparência, de fisionomia sempre alegre e muita vivacidade no falar”, Tubal Vilela da Silva nasceu aos dezenove dias de outubro do ano de Nosso Senhor de 1901, na cidade na cidade de Prata.

Tubal Vilela da Silva. Foto: Divulgação

Tubal Vilela da Silva. Foto: Divulgação

Prata foi a terceira cidade a se formar no Sertão da Farinha Podre, depois de Araxá e Uberaba. Entre os anos de 1810 e 1813, o sargento-mor Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira, fundador de Uberaba, fez varias incursões em terras devolutas, demarcando sesmarias para si e seus companheiros. Posteriormente, Antônio Eustáquio e outros sesmeiros doaram o terreno para a construção de um arraial que, em 1839, foi elevado à categoria de distrito de paz, com a denominação de Nossa Senhora do Carmo dos Morrinhos. Em 1848, o povoado recebeu foros de vila e, em 1850, o território foi desmembrado de Uberaba e recebeu o nome de Prata.

A família de Tubal mudou-se para Uberabinha em 1908. Seus pais foram Agripino Augusto da Silva e Eutildes Vilela da Silva. Em Uberabinha Tubal fez seus estudos fundamentais.

Iniciou sua carreira no comércio como empregado das casas de Abrahão Metran & Companhia e Hermenegildo Pedro & Irmão. Enquanto exercia a profissão de caixeiro, fundou, com Vicente Paulo Afonso, o jornal humorístico “O Lampeão”. Tubal usava o pseudônimo “Canário Belga” nas suas crônicas alegres. Pouca gente sabe que Tubal era também músico. Tocava flauta e participava de um conjunto que animava as festinhas das moças da escola de dona Julieta Rezende. Seu primeiro negócio próprio foi o “Empório Central”, que se localizava na praça Antônio Carlos, atual praça Clarimundo Carneiro.

Casou-se pela primeira vez com Rosalina Bucironi, filha do italiano sapateiro, João Bucironi e Olga Bucironi, com quem teve os filhos Hugo e Fábio. Seu segundo matrimônio foi com Nila Siqueira, filha de Quintiliano José de Siqueira e Maria Braulina de Siqueira. Desse segundo casamento, seus filhos foram Rômulo, Tubal e Rosa Maria.

Sua primeira grande casa comercial foi instalada à avenida Floriano Peixoto, tendo seu pai como sócio. Chamava-se Tubal Vilela & Cia. Em 1932, depois de desfazer a sociedade com o pai, fundou a “Empreza de Armazens Geraes”, tida como a primeira do ramo no Brasil Central. Esses armazéns ficavam na estação da Mogiana e tinham sido construídos para abrigar a fábrica de tecidos do doutor Armante Carneiro, que não conseguiu seu intento.

Instalou também o primeiro posto de gasolina da cidade, o Posto Atlantic, nas esquinas da avenida Afonso Pena com Olegário Maciel, exatamente onde hoje está o edifício Tubal Vilela.

Sempre carismático, conquistou a confiança do povo e foi eleito vereador em 1936. Em 1937, criou a “Empreza Imobiliaria Uberlandense”, que facilitou a construção de residências próprias principalmente aos trabalhadores de baixa renda. Essa empresa vendeu mais de 16 mil lotes, além de fazendas e chácaras. Construiu em torno de mil casas. Tubal vendia a prazo, mantendo sempre o preço original das prestações. Não cobrava juros nem por atraso de muitos meses. Nesses casos, ele redimensionava a dívida, com nova divisão em prestações, sem juros.

Em 1939, assumiu o controle acionário da fábrica de fósforos Zebu. Em 1952, fundou a Imobiliária Tubal Vilela S.A., que construiu o edifício Tubal Vilela. Em 1959, criou nova empresa, a Tubal S.A. Hotéis, Comércio e Indústria, responsável pela construção do Hotel Presidente.

Foi também prefeito de Uberlândia e Deputado Estadual. Hoje, a Imobiliária Tubal Vilela, chamada ITV Empreendimentos Imobiliários, pertence ao Grupo Carfepe. Em seu site, existe uma lista de todos os loteamentos realizados pela empresa, quando comandada por Tubal Vilela da Silva. Destaquei alguns para mostrar a contribuição que a empresa trouxe para o crescimento da cidade de Uberlândia.

Vila Brasil – Com uma área de 1.948.000 m² a Vila Brasil teve seu loteamento aprovado no dia 8 de abril de 1938 e foi dividida em 204 quarteirões, com um número total de 3.989 lotes. Desta forma deixou de ser vila para ser o atual Bairro Brasil.

Vila Saraiva – a área adquirida em 1952 teve seu loteamento aprovado pela Prefeitura em 1953, e hoje é representada pelos bairros Saraiva e Lagoinha.

Vila Ribeirinho – atual bairro Lídice, a área onde se localizava a Vila Ribeirinho foi adquirida em 1946 e representava uma área de 39.000 m². Área esta localizada entre a Avenida Rio Branco e o Córrego São Pedro, hoje Avenida Rondon Pacheco.

Fazenda Tubalina – com o loteamento aprovado no dia 08 de abril de 1938, a área apresenta 1.948.000m², divididos em 204 quarteirões, com um número total de 3.989 lotes.

Vila Presidente Vargas – em 1942, o loteamento foi aprovado pela Prefeitura com área de 222.000 m².

Vila Oriente – teve seu loteamento aprovado no dia 8 de abril de 1938. A área que possuía 23.709 m² atualmente corresponde aos bairros Centro e Aparecida.

Vila Operária – o atual Bairro Brasil foi loteado em 4 etapas, já que no decorrer dos anos a antiga Vila Operária foi se expandindo na velocidade em que as propriedades eram vendidas e se transformavam em lotes. A última etapa foi aprovada pela Prefeitura em 1948.

Vila Nova – atualmente faz parte do Bairro Martins. A área foi adquirida em 1941, com a área total de 118.000 m², possuindo 251 lotes.

Vila Mendonça – atualmente faz parte do Bairro Brasil, teve seu projeto aprovado pela prefeitura em 1942, com o total de 131 lotes.

Vila Gardênia – aprovada pela Prefeitura em 1938, a Vila Gardênia atualmente é o centro da cidade, possui 77 lotes, com área total de 11.800 m².

Vila Fátima – era a junção de duas áreas que totalizavam 301.000 m², divididas em 30 quadras. Atualmente ela se integrou aos bairros Centro e Martins.

Vila Carneiro – com a aprovação do loteamento no dia 08 de abril de 1938, o Bairro Carneiro possui 18 quadras e 397 lotes distribuídos em uma área de 163.000 m². O terreno abrange as avenidas Fernando Vilela, Engenheiro Diniz, Araguari, Sacramento, Estrela do Sul, Engenheiro Azelli e as ruas Padre Pio, Rafael Rinaldi, Bueno Brandão e Bandeirante, atual rua Luiz Della Pena.

Bairro Fluminense – das terras férteis surgiu o Bairro Fluminense que teve sua aprovação pela Prefeitura Municipal de Uberlândia no dia 02 de fevereiro de 1948. Atualmente a área é o Bairro Brasil, que possui 101.035m² e se restringe à BR-365 e à Avenida Monsenhor Eduardo.

Vila das Tabocas – hoje denominado bairro Bom Jesus, teve seu loteamento aprovado pela Prefeitura em 1948, possui 653 lotes e a área total é de 229.000 m².

Vila Esplanada – aprovada pela prefeitura em 1942 a Vila Esplanada faz parte atualmente do Bairro Brasil.

Primeira logomarca da Empreza Imobiliaria Uberlandense de 1937. Foto do site itvempreendimentos.com.br

Primeira logomarca da Empreza Imobiliaria Uberlandense de 1937. Foto do site itvempreendimentos.com.br

 

Avenida Afonso Pena, esquina de rua Olegário Maciel. O prédio da direita é o Posto Atlantic, primeiro posto da cidade de Uberlândia, construído por Tubal Vilela. Neste local, hoje, está o Edifício Tubal Vilela. Foto: Divulgação.

Avenida Afonso Pena, esquina de rua Olegário Maciel. O prédio da direita é o Posto Atlantic, primeiro posto da cidade de Uberlândia, construído por Tubal Vilela. Neste local, hoje, está o Edifício Tubal Vilela. Foto: Divulgação.

 

Edifício Tubal Vilela, construído no final da década de 1950. Foto: Divulgação

Edifício Tubal Vilela, construído no final da década de 1950. Foto: Divulgação

 

Empresa Tubal Vilela e Cia Armazéns Geraes . Foto: Divulgação

Empresa Tubal Vilela e Cia Armazéns Geraes . Foto: Divulgação

 

Juscelino Kubitschek, candidato a presidente, ao lado do prefeito Tubal Vilela da Silva. Foto: Divulgação

Juscelino Kubitschek, candidato a presidente, ao lado do prefeito Tubal Vilela da Silva. Foto: Divulgação

 

Caminhada de Juscelino Kubitschek e Tubal Vilela, pela Afonso Pena, durante a campanha presidencial de 1955. Foto: Divulgação

Caminhada de Juscelino Kubitschek e Tubal Vilela, pela Afonso Pena, durante a
campanha presidencial de 1955. Foto: Divulgação

3 Comentários

  1. Enilde Gomes disse:

    Gostei da estoria

  2. Susane Ferreira disse:

    Adorei saber q o Sr.Tubal Vilela fez por Uberlândia, destaco esse trecho…””criou a “Empreza Imobiliaria Uberlandense”, que facilitou a construção de residências próprias principalmente aos trabalhadores de baixa renda. Essa empresa vendeu mais de 16 mil lotes, além de fazendas e chácaras. Construiu em torno de mil casas. Tubal vendia a prazo, mantendo sempre o preço original das prestações. Não cobrava juros nem por atraso de muitos meses. Nesses casos, ele redimensionava a dívida, com nova divisão em prestações, sem juros.”””

  3. Claudia Santos Oliveira disse:

    Adorei ler a história desse ilustre visionário Tubal Vilela. Uberlândia deve muito a ele. 🙌👏👏👏👏👏👏👏

Deixe seu comentário: