Quarta-feira, 17 de Abril de 2024 Fazer o Login

O Atlético acredita!

qua, 18 de dezembro de 2013 00:45
Ronaldinho Gaúcho: "A motivação é fora do normal e estamos muito preparados para este jogo”. Foto: Divulgação

Ronaldinho Gaúcho: “A motivação é fora do normal e estamos muito preparados para este jogo”. Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – “A motivação é de conquistar esse título e poder levar o nome do Atlético ao lugar mais alto do futebol. A motivação é fora do normal e estamos muito preparados para este jogo”. A declaração do craque Ronaldinho Gaúcho diz tudo. Chegou o momento do Galo. A oportunidade apareceu e ninguém quer deixar escapá-la.

A estreia no Mundial acontece logo mais às 17h30, contra o Raja Casablanca, no Le Grand Stade de Marrakech. A partida de hoje é a mais importante até agora da história do Clube Atlético Mineiro, favorito contra o empolgado Casablanca. Passando pelos donos da casa, ficará a uma vitória do inédito título mundial.

“Meu sonho era fazer história no clube e, agora, veio essa possibilidade de levar o nome do Atlético mais longe ainda e a motivação é essa. Estar mais motivado é impossível. Desde que cheguei ao Atlético, vivi um ano e meio maravilhoso, mas, agora, quero fechar com chave-de-ouro”, completou o maestro alvinegro.

Outro grande nome do Galo, Diego Tardelli acredita que o talento individual pode ser importante. “É uma equipe que joga fechada, fica com a bola no pé e dificilmente dá um chutão. Vamos ter que usar a qualidade de cada um para tentar furar a retranca”, disse o goleador.

O Atlético entra em campo com Victor; Marcos Rocha, Rever, Leonardo Silva, Lucas Cândido; Pierre, Josué, Diego Tardelli, Ronaldinho Gaúcho; Fernandinho e Jô.

ARMA
O técnico Cuca deu a senha de que a jogada aérea pode ser uma arma do Galo contra o Raja Casablanca. E o treinador atleticano tem os números ao seu lado. O time do Atlético é quatro centímetros mais alto, em média, que o representante marroquino. Além disso, os quatro jogadores mais altos que estarão em campo vestirão o manto alvinegro. São eles o goleiro Victor (1,94m), os zagueiros Leonardo Silva (1,93m) e Réver (1,92m) e o centroavante Jô (1,89m). Somente depois aparece o zagueiro Oulhaj, com 1,87m.

A jogada aérea se transformou numa das principais marcas do Atlético de Cuca. No ano passado, durante toda a campanha do vice-campeonato brasileiro, vários jogos foram decididos assim. A vaga direta na fase de grupos da Libertadores, por exemplo, foi conquistada com gols de cabeça de Leonardo Silva e Réver na vitória de 3 a 2 sobre o Cruzeiro, no Independência, na última rodada do Brasileirão.

Este ano, a jogada seguiu rendendo frutos. O principal deles foi o gol do zagueiro Leonardo Silva, sobre o Olimpia, do Paraguai, aos 41 minutos do segundo tempo, que levou a decisão da Libertadores para a prorrogação e, depois, para os pênaltis, quando o Galo conquistou a América e garantiu o direito de disputar o Mundial de Clubes no Marrocos.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: