Sexta-feira, 12 de Abril de 2024 Fazer o Login

Coluna: Neuropsi (07/05)

sex, 7 de maio de 2021 08:16

Abertura-neuropse

1-O que é Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) ?

É uma doença psiquiátrica que se caracteriza pela presença de obsessões e/ou compulsões. As obsessões são eventos mentais, como pensamentos, imagens, impulsos que são vistos pela pessoa como intrusivos e são facilmente reconhecidas, mas não controladas. Quanto às compulsões, são comportamentos de respostas às obsessões, são feitos para diminuir as sensações de desconforto causadas por elas.

2-Quais são os sintomas do TOC?

Medos exagerados de se contaminar, lavar as mãos a todo o momento, revisar diversas vezes a porta, o fogão ou o gás ao sair de casa, não usar roupas vermelhas ou pretas, não passar em certos lugares com receio de que algo ruim possa acontecer depois, ficar aflito por que as roupas não estão bem arrumadas no guarda-roupa, ou os objetos não estão exatamente no lugar em que deveriam estar, são alguns exemplos de sintomas característicos  de  um transtorno: o transtorno obsessivo-compulsivo ou TOC e que são popularmente conhecidos como “manias” (de limpeza, de verificar as portas, de arrumação). Um mesmo indivíduo pode apresentar uma diversidade de sintomas, embora geralmente exista um que predomine.

3-Quais as suas características?

Todo e qualquer transtorno psiquiátrico pode afastar a pessoa da sociedade, acarretando ainda mais tristezas, que pioram o quadro do paciente.

A pessoa tem consciência de que aquilo que ela faz é estranho para os outros, mas para ela é um ato irresistível. Ela pode se isolar progressivamente do mundo e isso agrava seu sentimento de inadequação, eleva o seu grau de estresse, podendo também agravar os sintomas da sua doença.

Muitas vezes, adquire para o indivíduo uma conotação ruim, de não ser capaz de controlar suas emoções e sentimentos, desenvolvendo maneiras alternativas de lidar com os problemas, dando origem  às obsessões.

4- Existe cura?

Não podemos falar de cura nestes casos porque são problemas crônicos e muitas vezes recorrentes. Em períodos de mais estresse, os sintomas, mesmo depois de tratados, tendem a voltar. O prognóstico desses pacientes é variável, sendo que alguns necessitam de tratamento por tempo indefinido, enquanto outros conseguem permanecer estáveis mesmo após a retirada da medicação. Apresentando sintomas procure o psiquiatra o mais rápido possível.

5-A psicoterapia ajuda?

O profissional fará a avaliação do tratamento a ser utilizado conforme a dinâmica e necessidade de cada pessoa. A terapia cognitivo comportamental  é a mais utilizada, na qual usa   com técnicas específicas, e que tem como foco o problema apresentado no momento – também é muito eficaz no tratamento desses transtornos, podendo o sucesso ser maior quando associada a terapia medicamentosa prescrita por um psiquiatra.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: