Quarta-feira, 19 de Junho de 2024 Fazer o Login

Morte de pedreiro em Araguari segue em investigação

qui, 5 de outubro de 2023 08:01

Da Redação

 

A Polícia Civil investiga a morte de um pedreiro de 61 anos, que residia na rua Araguaia, bairro Brasília. A ocorrência foi registrada como lesão corporal pela Polícia Militar e diligências estão sendo realizadas no sentido de esclarecer a realidade dos fatos, que se deram na última semana.

 

Conforme relatado, a PM foi acionada por volta das 23h30 do dia 23 na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), onde havia dado entrada um homem bastante ferido. No local, uma senhora de 64 anos teria informado que prestou socorro à vítima em seu veículo, após uma briga com o seu vizinho.

 

Em contato com o médico responsável pelo atendimento, este teria afirmado à Patrulha de Prevenção a Homicídios (PPH) que o homem apresentava traumatismo craniano grave, politraumatismos, sangramento bucal e fratura de maxilar.

 

Assim, a guarnição se deslocou até à rua Araguaia e encontrou o vizinho da vítima, um soldador industrial de 38 anos, o qual teria contado que o pedreiro estava trabalhando numa construção que faz divisa com o seu muro e que sua filha de apenas 5 anos de idade brincava nas proximidades. Assim, pediu ao pedreiro que tomasse cuidado para que nenhum material caísse na cabeça da criança, porém, este ignorou e pouco depois caiu um tijolo perto da menina.

 

Ainda segundo a versão do soldador, no dia 23, por volta das 19h30, estava sentado na porta de sua casa quando o pedreiro chegou numa Saveiro, branca, em alta velocidade. Bastante embriagado, ele teria tentado agredi-lo. Assim, o soldador se levantou com os braços abertos, enquanto o senhor deu dois passos para trás e caiu com a nuca no chão.

 

Disse também que ele e a vizinha socorreram o pedreiro, que foi colocado sentado no sofá da residência desta mulher. Aparentemente, ele não estava machucado. Em seguida deram banho na vítima, que deitou no sofá, porém, este começou a vomitar sangue. Diante disso, ela decidiu procurar atendimento na UPA.

 

A perícia da Polícia Civil foi acionada no local dos fatos e realizou os trabalhos de praxe. O soldador recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de lesão corporal, sendo apresentado na delegacia de plantão da Comarca.

 

O pedreiro chegou a ser encaminhado para o pronto-socorro do Hospital de Clínicas da UFU, mas não resistiu aos ferimentos, falecendo três dias depois. O sepultamento ocorreu no dia 27, no cemitério do Senhor Bom Jesus.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: