Terça-feira, 09 de Julho de 2024 Fazer o Login

Menina de 11 anos de idade denuncia abuso sexual cometido por padrasto

sáb, 29 de março de 2014 02:30

DA REDAÇÃO – Nesta semana, após uma palestra sobre pedofilia, uma aluna de 11 anos conversou com assistentes sociais e psicólogos sobre os abusos sofridos dentro de sua própria casa, desde o mês de janeiro. Segundo a criança, o autor era seu padrasto, de 51 anos, que a ameaçava de morte, para que ela não contasse.

As especialistas que orientaram a criança e esclareceram suas dúvidas, enviaram um relatório ao Conselho Tutelar pedindo providências. Na tarde desta quinta-feira, 27, após a denúncia, os Conselheiros Tutelares iniciaram o trabalho de averiguação sobre o caso, tomando todas as providências, juntamente com o apoio da Polícia Militar.

A menina foi encaminhada a atendimento médico, onde o diagnóstico de estupro foi confirmado. Imediatamente, o suspeito foi apresentado à delegacia juntamente com a genitora da menor, para maiores esclarecimentos.

Conforme informações de especialistas, o dano emocional e psicológico resultante dessas experiências tende a ser muito prejudicial à vida emocional e sexual futura. Poderão surgir problemas sérios de comportamento como dificuldade em estabelecer vínculos de confiança e relações estáveis com outras pessoas. Além disso, podem surgir problemas de marginalidade, tornarem-se adultos abusadores e direcionarem-se à prostituição.

Segundo eles, a família e a escola precisam ter atitudes preventivas no sentido de evitar ou extirpar a ocorrência de abusos. Para isso, é preciso orientar as crianças para não terem vergonha e se preciso até gritar ou correr em situações em que se sintam ameaçadas.

1 Comentário

  1. antonio disse:

    Graças a DEUS essa criança teve uma atitude correta ao denunciar esse elemento. Agora espero que as autoridades não escondam a cara desse mal elemento, para que outras crianças possam reconhece-lo. Cadeia nesse monstro, e quanto a genitora também é responsável por dar moradia a um cafajeste desse naipe. Somos responsáveis pelos nossos filhos, tem que existir uma lei que puna uma mulher dessa, que ao meu ver é negligente com a filha, pois a criança só sentiu segurança em contar para os assistentes sociais. Essa mãe deve ser aquele tipo omissa, que não se preocupa com os filhos só com o ……

Deixe seu comentário: