Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Mais dois motoristas são indiciados por homicídios no trânsito de Araguari

qui, 3 de abril de 2014 00:48

DA REDAÇÃO – Nesta quarta-feira, 2, o delegado Fernando Storti, da Quarta Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) concluiu dois inquéritos sobre acidentes fatais no trânsito de Araguari, os quais vitimaram Cleiton Bahião da Silva, em abril de 2013, e Vanessa Aparecida Ferreira, em outubro do mesmo ano.

Fernando Storti investigou os casos. Foto: Arquivo

Fernando Storti investigou os casos. Foto: Arquivo

Os condutores dos veículos envolvidos nestas ocorrências foram indiciados por homicídio culposo na direção de veículo automotor (não agiram com a intenção de matar alguém), conforme o artigo 302 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

No primeiro caso, Cleiton Bahião da Silva (16 anos) trafegava com sua bicicleta na contramão pela rua Marciano Santos, Centro, sendo atingido por um microônibus da prefeitura de Araguari no cruzamento com a rua Wenceslau Braz. O motorista M.J.S. obedeceu à parada obrigatória, verificando que não havia ninguém no sentido único da via.

O laudo de levantamento do local concluiu pela culpa exclusiva da vítima Cleiton – que se dirigia para o trabalho, no entanto, o delegado entendeu que o condutor do microônibus, até por ser motorista profissional, prestando o serviço de transporte de passageiros há mais de 15 anos, teria o dever de observar os dois sentidos da rua que iria cruzar, ainda que seja de mão única.
“Entendimentos contrários aos laudos periciais são comuns nos processos investigatórios. As autoridades não são obrigadas a concordar com os levantamentos da perícia”, salientou Fernando Storti.

Ele acrescentou que o motorista M.J.S. confessou, em seu depoimento, não ter visto o ciclista antes de atravessar a rua, agindo com imperícia.

O outro indiciado é E.M.R., que conduzia uma caminhonete na contramão pela rua Uruguaiana, bairro Rosário, colidindo contra o automóvel dirigido por Vanessa Aparecida Ferreira (23 anos). Ela trafegava pela rua Césario Alvim. A jovem foi socorrida e encaminhada para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, mas não resistiu aos ferimentos.

“Nesse acidente todas as provas apontam a culpa do condutor, que colaborou totalmente para o acidente fatal”, finalizou Fernando Storti. Os inquéritos foram remetidos à Justiça, que deverá julgar os casos ainda neste ano.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: