Sexta-feira, 19 de Julho de 2024 Fazer o Login

Justiça de Araguari realiza mais um leilão de sucatas

qua, 26 de março de 2014 00:00
Em torno de 41 itens poderão ser arrematados no dia 28, sexta-feira

DA REDAÇÃO – A 1ª Vara Cível em Araguari realiza nesta sexta-feira, 28, mais um leilão de sucatas, com valores iniciais que variam entre R$ 50,00 e R$ 500,00. O certame acontece a partir das 13h30, no Fórum Oswaldo Pierucceti. À frente do pregão estará Glener Brasil Cassiano, leiloeiro oficial registrado na JUCEMG – Junta Comercial do Estado de Minas Gerais.

Segundo ele, desta vez, estão disponíveis apenas 41 itens entre carros e motos que juntos, somam um total de R$ 4.430,00. Dos veículos, sete itens se encontram em um pátio particular, situado à rua Maria Abadia de Araújo, 55 bairro Paineiras, e os demais continuam no Pátio do Borela, na avenida Mato Grosso, 877.

É importante ressaltar que esta edição é destinada à pessoa jurídica ou proprietários de oficinas que atuam com a venda de peças e desmanche, uma vez que os bens serão vendidos sem direito à documentação e não podem ser utilizados para locomoção, por não serem considerados veículos.

Sobre a comercialização de sucatas, Paulo César de Souza Faria um dos responsáveis pelo certame, contou que a prática é permitida, mas de forma limitada, conforme estabelece a Legislação Federal. “O leilão também objetiva liberar os pátios usados na apreensão de veículos,” afirmou.

No ato de arrematação, o interessado precisa portar CPF, documento de identidade, estatuto ou contrato social em vigor e cheque com titularidade do arrematante para ser dado em caução.

Conforme o edital, o próximo pregão está marcado para o dia 11 de abril, no mesmo horário. Os interessados podem acompanhar os demais eventos através do site da empresa no endereço www.leiloesbrasiluberlandia.com.br.

Leilão

O leilão é uma modalidade de licitação prevista no Código de Trânsito Brasileiro no artigo 328, onde os veículos aprendidos há mais de 90 dias que não forem reclamados por seus donos, serão levados a leilão público.

O procedimento é demorado tendo em vista a necessidade de avaliação para cada caso, sendo dividido em fases distintas, ficando a cargo da Comissão realizar um levantamento sobre a apreensão de cada veículo, como os boletins de ocorrência de apreensão; pesquisa completa de dados dos veículos; lançamento dos mesmos em sistema próprio de realização de leilão; notificação postal feita pelos Correios aos proprietários para retirada dos veículos mediante quitação de débitos, entre outros.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: