Terça-feira, 18 de Junho de 2024 Fazer o Login

Júri popular condena homem que matou filho de Mãe Preta

ter, 4 de março de 2014 01:38
Sessão de julgamento se estendeu até a noite de sexta-feira. Foto: Gazeta do Triângulo

Sessão de julgamento se estendeu até a noite de sexta-feira. Foto: Gazeta do Triângulo

DA REDAÇÃO – Sigerli Donizete da Silva foi condenado pelo júri popular a seis anos de reclusão, em regime aberto, pelo homicídio que vitimou Flávio Henrique Inácio, filho do ex-prefeito Wanderlei Inácio, o Mãe Preta, em março de 2007, na avenida Batalhão Mauá.

A sessão do Tribunal do Júri, presidida pelo juiz Everton Roncoleta, durou quase 12 horas, na última sexta-feira, sendo proferida a sentença às 20 horas. O salão do Júri esteve lotado durante todo o dia, por familiares do acusado e da vítima, dentre os quais Wanderlei Inácio, que saiu por volta de 12h, estudantes de Direito, dentre outros.

Cinco mulheres e dois homens formaram o Conselho de Sentença: Isabel Dornelas, Thiago Martins, Juliana Alessi, Sueli de Souza, Júlio César, Cleone Aparecida e Clarice Ramos.

Os debates foram acalorados entre o advogado Dejair Flávio de Lima, que completou seu 104º julgamento popular, e o promotor de Justiça André Luís Alves de Melo.

Dejair insistiu na tese da legítima defesa, alegando que o Ministério Público não conseguiu, em nenhum momento, provar ao contrário. Por sua vez, a acusação foi mantida na íntegra.

O réu Sigerli Donizete da Silva acompanhou toda a sessão ao lado de seu defensor, se mantendo de cabeça baixa. Haverá recurso da sentença.

1 Comentário

  1. sirlene pereira de araujo disse:

    Pra que o julgamento?Depois de sete anos o réu pega seis anos em regime aberto?Aonde vamos parar com essa justiça ,que de justiça nada tem,tinha que ter pego no mínimo vinte a trinta anos em regime fechado,sem direito a recurso,pois quem tira a vida é DEUS,deveria estar preso desde o dia do acontecido.NÃO DISSE NÃO.

Deixe seu comentário: