Segunda-feira, 24 de Junho de 2024 Fazer o Login

Insatisfação

seg, 27 de abril de 2015 06:34
Abertura Sindicato Rural de Uberlândia

.

Nas comemorações da Inconfidência Mineira, na última terça-feira, 21, 141 personalidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil foram homenageadas com a Medalha da Inconfidência.

Criada em 1952 pelo governador Juscelino Kubitscheck, a Medalha da Inconfidência possui quatro designações: Grande Colar, Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência. Entre os homenageados deste ano, estão médicos, professores, advogados, atletas, professores, empresário, artesãos, ministros e secretários de Estado, parlamentares, integrantes do Judiciário e do Ministério Público.

Dentre a lista de pessoas para quem o governador do estado, Fernando Pimentel, entregou a comenda, está o líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile. O fato causou insatisfação aos presentes na cerimônia, às personalidades homenageadas e a todos os produtores rurais.

Veja abaixo a mensagem do presidente do Sindicato Rural de Uberlândia, Thiago Soares Fonseca.

“Gostaria de manifestar, junto aos amigos produtores rurais, meu repúdio à condecoração feita pelo Governo de Minas ao líder do MST, João Pedro Stédile, com a Medalha da Inconfidência. A homenagem feita a este promotor de invasão de terras, que desrespeita as leis brasileiras, é uma afronta imperdoável ao trabalho sério de quem produz alimentos para o Brasil e para o mundo. A Medalha da Inconfidência não foi criada para premiar quem tem a violência como método, mas aqueles que semeiam a paz e plantam uma vida melhor. A Medalha da Inconfidência não foi criada para premiar os radicais, mas aqueles que acreditam no diálogo como caminho para evoluir. Estamos indignados! Nenhuma sociedade moderna prospera sem o respeito às leis. Nenhum estado democrático sobrevive sem o respeito ao trabalho. Premiar quem destrói pesquisas, invade terras produtivas e promove a violência é um ato de desrespeito a todos os produtores rurais não somente de Minas, mas deste país. Escolher quem premiar é uma decisão política. As sociedades que prosperam não se alimentam de invasões e ódio, mas de grãos, carne, leite e trabalho honesto. E nesta escolha faltou bom senso. Nesta escolha faltou respeito. Mas pode ter certeza: da nossa parte não vai faltar indignação.”

Presidente do Sindicato Rural de Uberlândia, Thiago Soares Fonseca.

Presidente do Sindicato Rural de Uberlândia, Thiago Soares Fonseca.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: